''O QUE PODEMOS FAZER PARA QUERER FIRMEMENTE AQUILO QUE RECONHECEMOS SER O MELHOR PARA NÓS E PARA NOSSA ESPÉCIE?''

27 de jan de 2010

Trecho do Livro Dr Soleil Você sabe se Alimentar? >> O Mito das proteínas

PROTEÍNAS

As proteínas são elementos nutritivos usados para o crescimento e restauração das células do corpo. Elas são formadas por aminoácidos. Há 12 aminoácidos que nós mesmos sintetizamos em nosso organismo. Oito aminoácidos, chamados essenciais, temos que receber através da alimentação.

Encontramos proteínas tanto no reino vegetal quanto no reino animal. As proteínas encontradas nas plantas têm a mesma qualidade nutritiva que as de origem animal. Todos os alimentos de origem vegetal, quando não refinados, contém os 8 aminoácidos essenciais - na maioria das vezes, mais do que o dobro na necessidade calculada para crianças e adultos. Os alimentos naturais contêm todos os aminoácidos necessários para a saúde. Se comemos alimentos vegetais variados e não refinados, não temos falta de proteínas.

O período de vida em que mais precisamos de proteínas é na infância, quando estamos crescendo. O alimento ideal para o bebê é, sem dúvida, o leite materno - rico em proteínas. Encontramos 8% de proteínas no arroz, 11% nas batatas e 28% no feijão. É quase impossível encontrar um caso de deficiência de proteínas em nossa sociedade ocidental. Pelo contrário, é extremamente freqüente encontrar vítimas do consumo excessivo de proteínas (os americanos consomem 6 a 8 vezes mais proteínas do que necessitam).

As proteínas em excesso não são armazenadas pelo corpo: sua eliminação constitui uma sobrecarga de trabalho para o fígado e os rins, deixando-os esgotados. Para eliminar as proteínas, os rins têm que usar grande quantidade de cálcio. Isso provoca perda de cálcio ósseo e, como conseqüência, a osteoporose e grande concentração de cálciona urina ? daí a formação de cálculos renais. São principalmente as proteínas de origem animal que criam esses problemas.

Utilizando produtos animais como fonte de proteínas também absorvemos grande quantidade de gorduras e colesterol. Além disso, os produtos animais são deficientes em fibras e, freqüentemente, estão contaminados por vírus, bacterias e produtos químicos. Os alimentos de origem vegetal são pobres em colesterol e gorduras, mas ricos em fibras. Constituem, portanto, a melhor fonte de proteínas para a alimentação humana.

Acreditar que é preciso consumir leite e queijo para obter cálcio suficiente é um mito que provoca doenças. A alimentação simples dos chineses e japoneses, à base de arroz e vegetais, contém cálcio suficiente para permitir a milhões de asiáticos viverem bem - sem nunca beber leite nem ingerir tabletes de cálcio comprados na farmácia! É essencial compreender que a carência de cálcio dos ocidentais não é provocada por falta de cálcio nos alimentos mas pelo excesso de proteínas, que conduz a perda de cálcio ósseo. O estudo cuidadoso da literatura científica mostra que as deficiências de cálcio no ser humano nunca são provocadas por falta de cálcio na alimentação. Há cálcio suficiente nas plantas para permitir que cavalos, elefantes, hipopótamos e girafas desenvolvam seus enormes esqueletos!

A quantidade de cálcio absorvida pelo intestino é determinada pela necessidade de cálcio do corpo - as células intestinais só absorvem o que é exigido pelo organismo. Se todo cálcio contido nos alimentos fosse absorvido pelas células intestinais, teríamos uma sobrecarga de cálcio. Por isso, não faz sentido dar cálcio em comprimidos para uma pessoa que apresenta sinais de carência de cálcio, como osteoporose.

A indústria do leite procura fazer crer que a osteoporose ocorre quando as pessoas consomem pouco leite de vaca. Entretanto, a osteoporose é uma doença encontrada principalmente nos países que consomem muitos laticínios: Estados Unidos, Inglaterra, Finlândia e Suécia. É extremamente rara nos países em que quase não há consumo de laticínios, como na maior parte da Ásia e da África. Nos Estados Unidos, país com maior consumo de proteínas animais do mundo, encontramos o índice mais elevado de fraturas de colo do fêmur; nos países africanos, as fraturas de colo do fêmur são praticamente desconhecidas. Os esquimós, que têm uma alimentação muito rica em proteínas animais, têm também um índice muito elevado de osteoporose.

É preciso diminuir o consumo de proteínas na alimentação para reestabelecer o equilíbrio do cálcio, isto é, não perder mais do que absorvemos. Pessoas com tendência à osteoporose deveriam, pois, abster-se de proteínas animais e comer apenas proteínas de origem vegetal.

Extraído do livro: Dr. Soleil, "Você sabe se alimentar?", pg. 163 a 165 - Paulus, 2004

Livro: Voce sabe se alimentar? . Dr.Soleil [#1]


Uma excelente leitura, simples, dinâmica, motivadora e funcional.

Escolha um servidor para baixar o livro:
~> 4shared


Links atualizados

É cada vez maior o número de pessoas que querem se aproximar da natureza, que querem dar maior importância à criatividade pessoal e que querem participar plenamente de um mundo em constante mudança.

Para isso, precisamos descobrir os princípios de saúde e harmonia, que permitem melhorar nosso relacionamento com nós mesmos e com o mundo do qual fazemos parte.

É preciso aprender a conciliar a modificação progressiva do modo de vida com as imposições da vida atual, sem perder a alegria de viver.


Temos, dentro de nós, o melhor dos médicos. Quando impedimos esse médico interior de realizar seu trabalho - por nossa maneira de pensar e de agir - ficamos expostos à doença.
Existem, hoje, inúmeros métodos para promover a saúde. Alguns têm sua origem em tradições antigas, outros em estudos científicos modernos: o importante é perceber que se completam e fazer livremente a escolha para agir em benefício de nossa própria saúde.

Esta é a mensagem da FUNDAÇÃO SOLEIL, que se dedica há treze anos à educação em saúde. Informa o público sobre todos os métodos - medicina ortodoxa, medicinas naturais e meios de manter a saúde que cada um pode escolher para si mesmo.

O princípio mais importante é propor sem impor, informar sem tomar partido.

As EDIÇÕES VIVEZ SOLEIL apresentam caminhos, mostram direções, ficando longe das brigas entre escolas e respeitando a convicção e as preferências de cada um.

Cada livro publicado oferece ao leitor a oportunidade de tomar consciência.
Somos convidados a viver em crescente bem-estar, a melhorar nossa saúde e a cultivar a consciência de nós mesmos como ser humano completo: físico, social, emocional e espiritual.

Os livros assinados "Doutor Soleil" são elaborados por um grupo de pessoas de diversas áreas mas reunidas por seu interesse pela pedagogia da saúde. São redigidos em linguagem simples e com humor, para nos incentivar a sair das nossas limitações e optar por uma vida mais ampla, mais livre e mais dinâmica.

Este livro foi traduzido e revisto sob a coordenação da equipe da TAPS, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TECNOLOGIA ALTERNATIVA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE. Contribuíram para esta edição: Amélia Toyoko Tomoyoshi; Hildegard Bromberg Richter; Lídia Mariko Aoki; Maria Cristina Bromberg; Maria Stella Scaff Glycerio e Sílvia Costa.


Prefácio extraído do livro.

24 de jan de 2010

Frugivorismo, Frutarianismo, Crudivorismo, Leis Naturais e Dieta 80/10/10


O Frugivorismo nada mais é que uma alimentação pessoal com base em frutas, algumas folhas como alface e aipo, castanhas e nozes, e frutas nao-doces como tomate, pimentão e pepino.




 
O ALIMENTO NÃO DEVE SOFRER MODIFICAÇÃO NÃO-NATURAIS.
ELE DEVE SER AGRADÁVEL AO PALADAR HUMANO, E TAMBÉM DEVE POSSUIR A FACILIDADE DE CONSUMO, CASO CONTRARIO É CONSIDERADO INADEQUADO PARA O SER HUMANO, POR SIMPLES DEDUÇÃO.
SE DESDE OS ANOS REMOTOS EM QUE VAGAMOS PELA SUPERFÍCIE TERRENA, NÃO NOS ACOSTUMAMOS COM ALGUM GOSTO, DE ALGUM LEGUME ou VEGETAL E SEMENTE, É DEDUTÍVEL QUE NOSSA ALIMENTAÇÃO FOI DERIVADA DE OUTRO TIPO DE ALIMENTO, SENDO QUE USARÍAMOS COMO BASE ALIMENTICIA O QUE NOS AGRADA AO NATURAL, OU SEJA, AS FRUTAS E ALGUNS OUTROS ALIMENTOS.


O FRUTARIANISMO:

ele se restringe a alimentação de frutas, o que nos tempos atuais, pode ser consideravel inviável a longo prazo, pois se não obtivermos alguns nutrientes provenientes de folhas, não um complexo de saúde.
Então o frugivorismo seria o adequado a nossa dieta alimentar fisica.

já o CRUDIVORISMO é aceitável, porém, descartado pelos mais estudiosos, pois ele ainda chega a consumir muitos tipos de diferentes espécies de alimentos, e muito dessas espécies, possuem grande teor de celulose que não podemos digerir, toxinas e acidos irritantes . Logo se não podemos digerir seu componete [celulose] e se sabemos que toxinas e ácidos nao sao bons... nao ha duvida para deixar de consumir.


O FRUGIVORISMO tem base na observação natural e intuição natural, ''leis naturais'', ou seja:

Se um abacate possue gosto enjoativo e muita gordura, então surge o intuito de que ele só pode ser comido poucas vezes. A Castanha-do-Pará, tem uma casca dura de se quebrar sem alguma ferramenta ou pedra pesada, logo se deduz que, não foi criada para ser consumida em excesso, a jaca é grande e pesada[pode chegar a 40 kg], e tem cheiro forte após aberta, ainda possui um Grude extremamente pegajoso no caule, sem contar a casca pontiaguda, sao apenas 3 exemplos, a natureza é sabia e toda a sua criação natural tem suas características específicas.

A Carne é outro exemplo que nao poderia faltar, é incompatível intelectualmente dizer que nós humanos comíamos carne crua por mera nutrição, a carne tem um gosto horrível ao natural, e para se obter é necessário muito esforço e crueldade, e se nós nos alimentávamos dela num passado remoto, porque hoje não somos adaptados a come-la ao estado natural? ou a sentir prazer em matar um animal para estripa-lo, remover as entranhas do instestino, os vermes, e todo o resto, e porque nossos corpos nao são adaptados fisicamente para a injestão da mesma? - Todos ja estamos cansaaados de saber que nossos dentes, intestinos, e instestinosnão promovem a utilização da carne como meio de nutrição.

o bom e velho experimento sobre instinto:
supomos que em um lugar exista uma criança de 2 anos e no seu lado existem uma nectarina e do outro um animalzinho - a criança iria comer qual?


Você ja viu um animal comendo algo que nao gostase?
Dê uma cebola crua a uma criança de 3 anos.
Agora dê um pedaço de mamão papaya a ela.

Algum animal selvagem mistura seus alimentos nas refeições?
Tente ler 3 livros ao mesmo tempo, sua mente nao daria conta disso.
É a mesma coisa no sistema digestivo, ele foi feito para trabalhar com um tipo de alimento por refeição.

fim das minhas opiniões
Ficheiro:Fruit Stall in Barcelona Market.jpg
veja quanta diversidade, existem centenas de frutas agradáveis

Após ficar 6 meses no VEGANISMO ~~> (a nao utilização de produtos de origem animal tanto como alimento como vestes e utensílios, ou seja, a valorização da vida em geral)


Optei por seguir no caminho do 
Frugivorismo Higienista 80/10/10
(dieta hipo-lipída ou seja, de baixa gordura)


Estou seguindo a as ideias da 80/10/10 que é regular basicamente 80%carboidratos, 10%proteinas e 10%gorduras.

De acordo com o Autor, Dr Graham, a recomendação seria gastar a mesma quantidade de calorias basais ( base para o funcionamento do corpo ) para a prática de exercícios extras, ou seja, praticar exercícios físicos, como nadar, correr, etc.

A Caloria Basal é obtida através da multiplicação da massa (seu peso) X 20.

  • Exemplo: 70kg x 20 = 1400 ~~> logo uma pessoa em média teoricamente necessita de 1400 calorias basais diárias para sobreviver em estato inerte.
  • A Dieta recomenda então consumir o mesmo tanto de calorias em exercicios extras, entao dobra-se e temos 2800 kcal diárias para nos alimentarmos.


Agora vamos a mais contas:
Como dito, é uma dieta Frugívora, Higienista ~~> (leis naturais, hábitos alimentares coerentes, etc) entao fazemos a soma planejada da caloria dos alimentos que ingerimos no dia.
A banana o elemento essencial para a alimentação humana pode ser considerada base para essa dieta, uma do tipo Nanica tem em média 90 Kcal, para satisfazer a qtidade de calorias só em bananas nanicas, a pessoa precisaria consumir umas 30 bananas por dia, heheh é mta banana...

Praticando a monorefeição ou refeição exclusiva:
É a adequada, ja tendo em vista que noso sistema digestivo, otimizará a absorvição dos nutrientes com mais aproveitamento e não perderia nutrientes, misturando as enzimas e aquela bagunça toda no hora da digestão... então não misture as refeições com nenhum outro tipo de fruta.


*Na dieta é Aceitável misturar no caso, as saladas, como frutas nao-doces, alfaces, aipo. [*isso será revisado]


O ideal seria 2 refeições ao dia, e no final da tarde uma grande salada.


para uma pessoa de 70 kilos ficaria assim:


12:00 - 1000kcal de fruta [ex: bananas]
16:00 - 1000kcal de fruta [ex: mangas]

e para completar a salada.

Confesso que é meio dificil praticar so essas refeições por enquanto.


 essa foi minha primeira refeição, muitas bananas amassadas!!!
é incrível como nao injoa, todas as vezes estão boas e suculentas kkk

Eu ainda pratico de 3 a 4 Mono-Refeições ao dia.

sendo assim, estou ingerindo 90% de frutas e de resto alguma salada as vezes, porem mtos dias a dieta é 100% frutas, regularmente me alimento com 2 ou 3 castanhas-do-pará pela manha, e 1 vez ou outra. frutas dificeis [abacate, jaca, noz, etc]


 EXPERIÊNCIA E RESULTADOS

Estou na dieta a 15 dias,
meu peso é estável, eu me alimento mto bem, nao sinto nenhum tipo de fraqueza, pratico minha atividades normais diariamente, leio, pratico exercícios livres quase diariamente, entre outros.


As mudanças realmente acontecem, existem mudanças na arcada dentária, ela se ajusta melhor ao maxilar ~~> Eu tinha dificuldades em passar o fio dental, mas agora ele passa bem em TODOS os dentes. Não utilizo creme dental tbm, e meus dentes sao mto limpos e brancos.
Mudança corporea, o corpo fica altamente definido, sem gordura lateral, aparência física muda, mas é preciso praticar exercícios!, nao precisa de muito, mas é preciso, não basta ficar em casa na frente do computador sem postura, torto... deve ter uma postura e praticar alguma coisa durante a manha.
Eu tinha caspa, tinha.
Algumas espinhas do ombro e costas estão quase todas cicatrizando.
Cravos faciais estão desaparecendo.
A questão da Sede é radicalmente diminuída, seguidores dessas dietas quase nao tomam água e urinam muitas vezes ao dia, fato de que as frutas possuem muita água.
Na questão da saúde, algo me intui que ela esta cada vez mais sólida, nem se abala com o externo. Essa sensação é ótima.
O odor corporal é mínimo.
Me sinto muito melhor, com mais energia do que antes.

A QUESTÃO DAS NECESSIDADES:
No inicio, urinei muito hehe, de 10 a 15 vezes por dia, mas com o tempo foi diminuindo, pois ocorre um processo de desintoxicarão, porem eu sempre consumi coisas naturais, então foi mais fácil e nao tive nenhum sintoma estranho.
Na questão das fezes também, é normal, de 1 a 2 ou 3 vezes, dependendo a quantidade e o que comemos, digamos que fica até mais fácil e sem odores.

as que lembrei foram essas... =)

Praticidade:
as pessoas que não são adéptas a essa dieta (Frugívora, Frutariana ou Crudivorista) acho que não sabem o que é não precisar mais ter que comprar alimentos, cozinhar, utilizar utensílios para cozinha,fogão, agua para lavar pratos, preocupações.
Não ha mais necessidade de se sustentar com essas coisas modernas que so servem para gerar lixo, degradar o meio ambienta, gerar empregos que destroem as pessoas, e sustentar um sistema falho e indubitavelmente paradoxal à existência humana, sendo que nos nascemos para viver e ser e nao ter para viver.

A economia é estrondosa, existe sacolão, feiras, quitandas, em qualquer canto, basta conversar, perguntar e ir a traz. Logo só de se pensar que nao geramos mais lixo degradantes e nao sustentamos esses crimes cometidos contra a natureza, ja sinto uma leveza e felicidade.


                 Em resumo                 
está tudo ótimo comigo estou me sentindo excelente e satisfeito!!
Recomendo à todos a realização dessa dieta, mesmo que só para experimentar.
Saiba que nao adianta ficar na mesmice, e REVERENCIANDO teorias e medicinais e falsas informações sobre o corpo humano e nutrição.

A PRÁTICA DERROTA A TEORIA

é o maior frase a se pensar sobre o frugivorismo. Eu Experimentei, muitos ja vivem disso no mio urbano, e estamos aqui, saudáveis e até mais evoluídos.
Nossos parentes primordiais, evoluíram disso, fomos distanciados pela ilusão humana recente de que nao precisamos disso, de que não somos parte de tudo, de que nao precisamos da natureza, isso é no mínimo, NEGAR E SUBJUGAR A ESSÊNCIA, a natureza é necessária, o convívio com ela apenas traz paz, harmonia, contemplação, evolução, inteligência, observação.

Precisamos imaginar um mundo melhor, diferente do que hoje vivemos, principalmente nessa sociedade ocidental viciada em horríveis costumes e tradições ridículas, precisamos abrir a mente, e imaginar um mundo sem guerras, sem monetarismo[?], sem discriminação, e sem a ilusão da liberdade de pensamento e dos atos, isso absolutamente nao é utópico, e com o frugivorismo, eu creio! isso é indubitavelmente possivel!!!

Basta pensar como um todo, deixar os egos e vícios pra lá.
Autoconhecer e Buscar a verdade

ESPERO TER ABRANGIDO A MENTE DE VOCÊS COM ESSAS INFORMAÇÕES, QUALQUER DUVIDA ENTRAR EM CONTADO, ATRAVÉS DA COMUNIDADE SAÚDE FRUGAL OU NO MEU ORKUT, OU COMENTÁRIO AQUI MESMO.

AGRADEÇO A VISITA =)

LINkS MUItO uTEIS

LATICÍNIOS - O MITO E A VERDADE [12 de 17]


A REAL ALIMENTAÇÃO



Fonte: comunidade Santo Daime


autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.



LATICÍNIOS
Como no caso da proteína, há uma quantidade enorme de informações ligando o consumo de leite e seus derivados a doença cardíaca, câncer, artrite, enxaquecas, alergias, infecções de ouvido, resfriados, febre do feno, asma, infecções respiratórias e uma imensidão de outros problemas.

As enzimas necessárias para decompor e digerir o leite são a renina e a lactase. Na maioria dos seres humanos elas quase desaparecem com a idade de três anos. Em todo leite existe uma proteína chamada caseína. Há 300 vezes mais caseína no leite da vaca do que no leite humano. É para o desenvolvimento de ossos grandes. No ser humano, a caseína coagula no estômago e forma coágulos grandes, duros, compactos e difíceis de digerir, que são adaptados ao aparelho digestivo da vaca (animal que possui quatro estômagos). Uma vez dentro do corpo humano, esta massa espessa de grude coloca um fardo tremendo sobre o organismo.

Parte desta substância pegajosa endurece e adere ao revestimento interno dos intestinos impedindo a absorção de nutrientes pelo organismo. Como se não bastasse, os laticínios são muito processados e sempre há vestígios de penicilina e antibióticos.

Uma das autoridades mais respeitadas no meio científico americano, o Dr. William A.Ellis, osteopata e cirurgião, pesquisa o leite e os problemas relacionados com ele há quarenta e dois anos. O elo que ele mostra entre laticínios e os problemas de saúde relacionados acima é impressionante. Após realizar mais de vinte e cinco mil exames de sangue, mostrou-se que os adultos que usam leite e derivados não absorvem os nutrientes dos alimentos tão bem quanto os adultos que não ingerem os laticínios.

9 de jan de 2010

Água Aquecida no Forno de Microondas

retirado de: http://saudeperfeitarfs.blogspot.com

Uma menininha, na Feira de Ciência de sua escola, fez a seguinte experiência (que podemos facilmente repetir, devido à sua simplicidade): em dois vasos idênticos plantou duas plantas praticamente idênticas, em solos idênticos [vide http://www.execonn.com/sf/ ]. Essas plantas foram regadas pela mesma água filtrada, proveniente da torneira. Essa água filtrada foi dividida em duas partes: uma foi aquecida no forno de um fogão convencional, até chegar à ebulição. A outra foi aquecida em um forno de microondas, até chegar, também, à ebulição. Ambas foram deixadas esfriar até atingir a temperatura ambiente, antes de regar os dois vasos, com a mesma quantidade de água. O vaso regado apenas com a água que passou pelo aquecimento em forno convencional, manteve as plantas belas e viçosas após 9 dias. O vaso regado apenas com água que passou pelo aquecimento em forno de microondas, matou as plantas em 9 dias (conforme pode ser observado nas fotos do artigo original, apresentado abaixo). Se uma água não consegue manter vivo um ser vivente (planta), é melhor você não ingerí-la, pois ela poderá te matar a longo prazo.

Você ainda vai continuar a preparar seu chá e sua comida [cujo cozimento é devido ao aquecimento das moléculas de água presente no alimento em cozimento] em um forno de microondas? Faça esta experiência simples, para se convencer do malefício da água que passou por um forno de microondas. Garanto que o Massaru Emoto [vide postagem de 22.abril.2005, intitulada "Água cura tudo - 12", neste blog] não conseguiria fotografar um único agregado belo (de forma geral hexagonal) de moléculas de água, nessa água que passou por esse tipo de forno...

Acorda, tome cuidado! Seja uma pessoa de atenção!

Mais sobre o leite e seus efeitos no organismo.

esse blog só se compromete com a verdade, nada disso foi invetado, tem base em vários livros e estudos, pesquise e comprove você mesmo, e pare de se prejudicar!



O leite não é um alimento completo. Leite de vaca é uma porcaria para o ser humano. Além de cálcio, o leite contém grandes quantidades de fosfatos e um determinado tipo de proteína, a caseina, que é estranha ao organismo humano. No estômago acontece uma reação química sob ação do ácido estomacal, que aglutina 50-70% do cálcio de forma que ele não possa mais ser absorvido no intestino. Por causa da grande quantidade de proteína no leite, é eliminado ainda mais cálcio pela urina do que absorvida através do leite. Proteína láctica contém três vezes mais aminoácidos sulfúricos do que a proteína vegetal e estes ocasionam uma hiperacidez do sangue. Para impedir a acidez do sangue o corpo precisa reagir. Ele retira dos ossos o fosfato de cálcio e neutraliza com ele a acidez provocada pela proteína láctica. O produto final desta assimilação é eliminado através da urina. Leite de vaca foi feito para o bezerro. Além disso, o leite que compra hoje em dia está cheio de proteínas, vacinas, hormônios, sangue e pus.

Agora... se voce não liga , então feche essa janela e vá jogar joguinhos na internet...


mas se quer ter a real certeza acesse esse site e leia o artigo inteiro
e pare de consumir isso, já.

8 de jan de 2010

Sri Yuktéswar e o Frugivorismo, a alimentaçao original


Não está sendo fácil, mas sem dúvida uma grande redescoberta e libertação. O frugivorismo abriu-me inúmeras portas para uma mente mais calma e prazeres mais duradouros. Uma dieta por si não se justifica, a não ser que esta te leve ao autocontrole e ao autoconhecimento.


Mas e Sri Yuktéswar? Depois de me deliciar com Autobiografica de um Iogue de Yogananda e pular rapidamente para A Ciência Sagrada de seu grande guru, o qual realmente me impressionou. A parte que agora coloco é um trecho sobre a vida natural segundo Sri Yuktéswar. Gostei muito de ler algo que casou-se com minha visão atual, mas sem dúvida o que mais foi valioso para mim neste livro é a explicação do ciclo de 24.000 anos ligado as eras (do ouro, da prata, do bronze e do ferro ou, em sânscrito, Satya, Dwapara, Tetra e Kali) que é um produto do ano solar, isto é, do movimento períodico do sol com seu conjugado, que nos permite ver as doze constelações do zodíaco. Tem até um filme sobre este conhecimento, chamado The Great Year, muito bom por sinal.

De volta ao frugivorismo, aí vaí um belo trecho do livro:

“O que é a vida natural? Para entender o que é a vida natural, será necessário distinguí-
la do que é anti-natural. A vida depende da seleção de (1) alimento, (2) moradia, e (3)
companhia. Para ter uma vida natural, os animais inferiores escolhem para si mesmo
esses elementos com a ajuda de seus instintos e das sentinelas naturais colocadas nas
entradas sensoriais – os órgãos da visão, da audição, tato, olfato e paladar. Entretanto, nos homens em geral estes órgãos estão desde a infância de tal forma pervertidos pela vida anti-natural, que pouca confiança se pode ter em seus julgamentos. Portanto, paracompreender quais são nossas necessidades naturais, devemos depender de observação, experiência e razão.
O que é alimento natural para o homem? Primeiro, para escolher o alimento
natural, devemos observar a formação dos órgãos que cooperam na digestão e na nutri-
ção, os dentes e o canal digestivo; a tendência natural dos órgãos dos sentidos que gui-am os animais para o seu alimento; e a nutrição da prole.
Observação dos dentes. Pela observação dos dentes, notamos que nos animais
carnívoros os incisivos são pouco desenvolvidos, mas os caninos bastante longos, lisos
e pontiagudos, para apanhar a presa. Os molares também são pontudos; estas pontas
entretanto, não se unem, mas se ajustam estreitamente lado à lado para separar as fibras musculares.
Nos animais herbívoros os incisivos são notavelmente desenvolvidos, os cani-
nos reduzidos (embora algumas vezes sejam longos, como as presas dos elefantes), os
molares são largos na parte superior e revestidos de esmalte só nas faces laterais.
Nos frugívoros todos os dentes tem quase a mesma altura; os caninos são pouco
projetados, cônicos e rombudos (obviamente não planejados para agarrar a presa, mas
para exercer força). Os molares tem coroa larga revestida na parte superior de pregas
esmaltadas para evitar o desgaste causado pelo seu movimento lateral, não são pontu-
dos, inapropriados para mastigar carne.
Por outro lado, nos animais onívoros, como os ursos, os incisivos se asseme-lham aos dos herbívoros, os caninos são como os dos carnívoros, e os molares não só
são pontudos mas também largos na parte superior, para servir a um duplo propósito.
Agora, se observarmos a formação dos dentes no homem, veremos que eles não
se parecem com os dentes dos carnívoros, nem com os dos herbívoros ou dos onívoros.
Eles se parecem exatamente como os dos animais frugívoros. A dedução razoável por-
tanto, é de que o homem é um frugívoro ou um animal comedor de frutas1.
Observação do canal digestivo. Pela observação do canal digestivo, verifica-
mos que os intestinos dos animais carnívoros são de três à cinco vezes mais longos que
seu corpo, quando medidos da boca ao ânus, e seu estômago é quase esférico. Os intes-
tinos dos herbívoros são vinte e oito vezes mais longos que seu corpo, e seu estômago
é mais estendido e de estrutura composta. Porém, os intestinos dos animais frugívoros
têm de dez a doze vezes a extensão de seu corpo; seu estômago é um pouco mais largo
do que o dos carnívoros e tem um prolongamento no duodeno, que funciona como um
segundo estômago.
Não é exatamente a formação que encontramos nos seres humanos, embora a
anatomia diga que os intestinos humanos tem de três a cinco vezes a extensão do corpo humano – cometendo-se um equívoco ao se medir o corpo da parte superior da cabeça  té a sola dos pés, em vez de partir da boca ao ânus. Assim, podemos novamente inferir que o homem é com toda probabilidade um animal frugívoro.
Observação dos órgãos dos sentidos. Pela observação da tendência natural dos
órgãos dos sentidos – indicadores que determinam o que é nutritivo – os quais direcio-
nam todos os animais para o seu alimento, verificamos que quando o animal carnívoro
encontra a presa, sente tanto prazer que seus olhos começam a brilhar; audaciosamente ataca a vítima e sorve com sofreguidão os jatos de sangue. Ao contrário, os herbívoros recusam até mesmo seu alimento natural, deixando-o intacto, se nele houver o menor vestígio de sangue. Seus sentidos do olfato e visão induzem-os a escolher a grama e outras ervas como alimento, degustando-as com prazer. Similarmente, com animais frugívoros percebemos que seus sentidos sempre os dirigem para os frutos das árvores do campo.
Nos homens de todas as raças verificamos que os seus sentidos de olfato, audição e visão nunca os levam à matança de animais; ao contrário, eles não podem sequer
suportar a visão dessas chacinas. É sempre recomendável que os matadouros sejam
mantidos bem longe das cidades; os homens com freqüência, expedem rigorosos regu-
lamentos proibindo o transporte de carnes descobertas. Pode-se então considerar a carne um alimento natural do homem, quando seus olhos e seu nariz positivamente a rejeitam, a menos que venha disfarçada com o sabor de temperos, sal e açúcar? Por outro lado,como achamos deliciosa a fragrância das frutas, cuja visão nos deixa muitas vezes com água na boca. Pode-se também notar que vários cereais e raízes tem odor e sabor gradáveis, embora fracos, mesmo quando não estão preparados. Portanto, mais uma vez, somos levados a deduzir por estas observações de que o homem tende à ser um animal frugívoro.2
Observação da alimentação das crianças. Observando a alimentação das cri-
anças, vemos que o leite é sem dúvida o alimento do recém-nascido. A mãe não terá
leite o bastante se não comer frutas, cereais e vegetais como seu alimento natural.
A Causa das doenças. Portanto, a única conclusão razoável à que se pode che-
gar a partir destas observações é a de que os vários cereais, frutas, raízes, e – como bebida – leite, e água pura exposta ao ar e ao sol, são de modo indiscutível o melhor alimento natural para o homem. Por serem adequados ao nosso sistema, quando ingeridos de acordo com a capacidade dos órgãos digestivos, estes alimentos bem mastigados e misturados com a saliva, serão facilmente assimilados.
Outros alimentos não são naturais para o homem, e sendo incompatíveis com o
sistema são necessariamente estranhos à ele; quando entram no estômago, não são adequadamente assimilados. Misturados com o sangue, acumulam-se nos órgãos excretórios e em órgãos não adaptados adequadamente à eles. Se não são eliminados, depositam-se nas fendas dos tecidos pela lei da gravidade; e, ao fermentarem, produzem doenças mentais e físicas, levando à uma morte prematura.
O desenvolvimento das crianças. A experiência também prova que a dieta natural, não irritante, do vegetarianismo é quase sem exceções admiravelmente apropriada
para o desenvolvimento das crianças, tanto físico como mental. Suas principais facul-
dades, mentes, discernimentos, vontades, temperamentos e disposição geral serão também harmoniosamente desenvolvidos.
A vida natural acalma as Paixões. Verificamos que quando se empregam mei-
os incomuns, tais como jejum excessivo, flagelação ou clausura monástica, com a fina-
lidade de suprimir as paixões sexuais, raras vezes consegue-se o efeito desejado. A ex-
periência mostra entretanto, que o homem pode facilmente dominar estas paixões, o arqüiinimigo da moralidade, pela vida natural baseada numa dieta não irritante, acima referida; deste modo, os homens obtém a tranqüilidade da mente, que os psicólogos sabem ser extremamente favorável à atividade mental, à uma compreensão lúcida, bem como à uma judiciosa maneira de pensar.
Desejo sexual. Algo mais deve ser dito aqui sobre o instinto natural de procria-
ção, que é depois do instinto de auto-conservação, o mais forte no corpo animal. O desejo sexual, como todos os outros desejos, tem um estado normal e outro anormal ou
doentio, este último resultante unicamente da matéria estranha acumulada pela vida anti-natural, como já mencionamos. No desejo sexual, cada um tem um termômetro muito preciso para indicar a condição de sua saúde. Este desejo ultrapassa seu estado normal devido à irritação nervosa resultante da pressão da matéria estranha acumulada no sistema, pressão esta exercida sobre o aparelho sexual, manifestada primeiro por um exacerbado desejo sexual, depois por uma gradual redução da potência.
O desejo sexual em seu estado normal deixa o homem completamente livre de
todas as perturbações lascivas, e só atua no organismo (despertando um desejo de saci-
edade) raramente. Aqui, outra vez, a experiência demonstra que este desejo, como todosos outros, é sempre normal em indivíduos que vivem uma vida natural, como já mencionamos.
A raiz da árvore da vida. O órgão sexual – junção de importantes extremidades
nervosas, particularmente dos nervos simpáticos e espinhais (nervos principais do ab-
dômen), os quais através de sua conexão com o cérebro, são capazes de estimular todo
o sistema – é, em certo sentido, a raiz da árvore da vida. O homem bem instruído no uso adequado do sexo pode manter seu corpo e sua mente saudáveis e viver uma vida inteiramente agradável.
Os princípios práticos da saúde sexual não são ensinados porque o povo consi-
dera o assunto impuro e obsceno. Assim, em sua cegueira, a humanidade tem a presun-
ção de lançar um véu sobre a Natureza, porque ela lhe parece impura, esquecendo que
ela é sempre imaculada e que tudo que existe de impuro e indecoroso está na mente do homem e não na natureza. Por conseguinte, é claro que o homem, ignorando a verdade sobre os perigos do abuso da força sexual, sendo compelido à práticas errôneas através da irritação nervosa resultante de uma vida anti-natural, sofrerá perturbadoras moléstias na vida, tornando-se uma vítima de morte prematura.
A moradia do homem. Em segundo lugar, vem a casa onde moramos. Podemos
facilmente compreender, quando nos sentimos mal ao entramos numa sala abarrotada
depois de respirarmos o ar fresco do alto de uma montanha ou de um vasto campo ou
jardim, que a atmosfera da cidade ou de qualquer aglomerado urbano é anti-natural para se morar. A atmosfera revigorante do alto de uma montanha, de um campo, jardim ou de um lugar seco e arborizado situado num espaçoso terreno, bem ventilado com ar
fresco, é a moradia apropriada para o homem em harmonia com a natureza.
A companhia que devemos ter. Em terceiro lugar está a companhia que deve-
mos ter. Aqui também, se ouvirmos os ditames de nossa consciência e consultarmos
nossa inclinação natural, verificaremos que preferimos as pessoas cujo magnetismo nos afeta harmoniosamente, que acalmam nosso organismo, tonificam internamente nossa vitalidade, desenvolvem nosso amor natural, aliviando nossos sofrimentos, nos trans mitindo paz. Isto quer dizer que devemos estar na companhia de Sat ou Salvador, e como já aludimos antes, devemos evitar a companhia de Asat. Na companhia de Sat temos a possibilidade de gozar uma saúde perfeita, física e mental, e nossa vida é prolongada.
Se, por outro lado, não seguimos o conselho da Mãe Natureza, nem ouvimos os ditames
de nossa consciência pura, mantendo a companhia de tudo que foi designado como A-
sat, produz-se um efeito oposto, prejudicando a saúde e encurtando a vida.
Necessidade de Vida Natural e Pureza. Por conseguinte, a vida natural favo-
rece a prática de Yama, as abstenções ascéticas. Sendo a pureza da mente e do corpo
igualmente importante na prática de Niyama, as observâncias ascéticas, devem-se fazer todas as tentativas para atingir essa pureza.”


3 de jan de 2010

AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS - O MITO E A VERDADE [11 de 17]


A REAL ALIMENTAÇÃO


Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.


AMINOÁCIDOS E PROTEÍNAS
Não há aminoácidos “essencias” na carne que o animal não tire das plantas e que o homem não possa extrair dos vegetais. Até mesmo os animais carnívoros alimentam-se, instintivamente, de animais que comem vegetais. Você não verá muito um leão caçando e comendo um leopardo, por exemplo.

Mas as proteínas da carne não são necessárias para gerar força? Já reparou na força de um elefante, de um boi, de um cavalo? O gorila prateado se parece fisiologicamente com o ser humano. É trinta vezes mais forte. Ele pode atirar um homem de 90 kg de peso ao lado oposto de uma rua como se fosse um disco de plástico. E qual é a alimentação desses animais? Frutas e vegetais em geral.

A pergunta feita com mais freqüência é: “Onde você consegue sua proteína?” A proteína é o mais complexo de todos os elementos do alimento, e sua utilização e assimilação são as mais complicadas. O ponto fundamental é que não precisamos de tanta proteína quanto nos levaram a acreditar. O corpo humano recicla 70% das sobras das proteínas. São 70%! Em segundo, o corpo humano perde somente cerca de 23 gramas de proteína por dia. É perdida pelas fezes, urina, cabelo, pele e suor. Para reabastecer 23 gramas, você precisaria comer cerca de 1kg de proteína por mês. A maioria das pessoas come muito mais que isso. O excesso de proteína não apenas lhe rouba energia (que é desviada para a realização da digestão), como também fica estocada em seu organismo como resíduo tóxico.

A proteína não é mais nem menos importante do que qualquer outro componente do alimento. Todos representam um papel crucial. Há vitaminas, carboidratos, ácidos graxos, aminoácidos e muitos outros que ainda precisam ser isolados e receber nomes. Todos são importantes.

A proteína não é gerada no corpo humano pela ingestão de proteína. Ela tem origem nos aminoácidos dos alimentos. A idéia de que comer um pedaço de carne de vaca ou porco ou galinha e que ele se converterá em proteína em seu organismo é absurda. A proteína animal é apenas isso: proteína animal, não é proteína humana.

Há vinte e três aminoácidos. Todos são essenciais, ou não existiriam. Quinze são produzidos pelo organismo, e oito devem vir dos alimentos. Somente esses oito são considerados “essenciais”. Se você se alimenta regularmente de brotos, legumes, verduras, nozes ou sementes, está recebendo todos os aminoácidos necessários para seu corpo produzir toda a proteína de que precisa como também a vitamina B12.

Além de tudo isso, os intestinos dos animais carnívoros, têm três vezes o tamanho do seu tronco, destinados à expulsão rápida da carne que comem. Nossos intestinos são doze vezes o comprimento de nossos troncos e destinados a manter o alimento neles até todos os nutrientes serem extraídos.

A carne demora mais tempo nos intestinos até que seja feita a sua digestão, enquanto isso ela entra em putrefação liberando as substâncias já descritas acima. Ou seja, quem se alimenta de carne está se alimentando de cadáveres e fazendo do seu corpo um cemitério. Chocante? Mas é verdade. Enquanto isso, os vegetais são leves, nutritivos, bem assimilados pelo corpo humano, de digestão rápida, cheios de vida e de luz solar. Nossos dentes não são como os dos animais carnívoros, eles foram projetados para a mastigação de vegetais; nossos intestinos também; não possuímos garras para rasgar a presa e dilacerar a carne, mas temos mãos e dedos que são apropriados para colher frutas e plantar; não somos irracionais, mas racionais para cuidar do planeta.

CARNE – O MITO E A VERDADE [10 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO
Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.


Já ouviu dizer que quando se conta uma mentira repetidas vezes mais cedo ou mais tarde as pessoas acreditarão nela? Então bem-vindos ao “maravilhoso” mundo das proteínas! Nunca foi dita mentira maior do que essa de que o ser humano precisa de uma dieta rica em proteína para manter a saúde.

A carne contém altos níveis de ácido úrico, que é um dos resíduos ou produtos excretórios resultante do trabalho das células vivas. Os rins extraem o ácido úrico da corrente sangüínea e enviam-no para a bexiga para ser processado com a uréia, como urina. Descobriu-se que pessoas com leucemia, em geral, têm um nível muito alto de ácido úrico no sangue. Um pedaço de carne tem 907,2 mg de ácido úrico; seu corpo só pode eliminar 5l8,4 mg por dia. Você sabe o que dá sabor à carne? O ácido úrico do animal. Se duvidar disso, tente comer carne à moda ortodoxa judaica (à moda Kosher): antes de ser temperada, o sangue é drenado e, assim, a maior parte do ácido úrico também.

O ácido úrico é uma substância altamente tóxica e perigosa que pode causar grande dano ao seu corpo. Todo consumo de carne libera grande quantidade desta substância no sistema. Ao contrário dos animais carnívoros, o ser humano não possui a enzima uricase para decompor o ácido úrico.
Como você pode ver, carne sem ácido úrico não tem sabor. É isso que você quer pôr em seu corpo, ácido eliminado na urina de um animal? Além do mais, a carne está fervilhante de bactérias de putrefação, as quais são germes do cólon (parte do intestino grosso entre o ceco e o reto). Quando o animal está vivo, o processo osmótico no cólon evita que as bactérias afetem o animal. Quando ele morre, o processo osmótico pára e as bactérias da putrefação atravessam as paredes do cólon e entram na carne.

As bactérias nas carnes são idênticas àquelas do esterco e mais numerosas em algumas carnes do que no próprio esterco. No processo de matança (por mais limpo que seja), todas as carnes ficam infectadas com germes de esterco, e o número aumenta quanto mais tempo a carne for mantida armazenada.

A carne tem proteínas, mas é mais rica em toxinas, tristeza, pavor e agressividade que se transformam em substâncias orgânicas no momento em que o animal está passando pelo desespero da morte. A adrenalina que é produzida quando sentimos medo, provocando a aceleração dos batimentos cardíacos, a respiração ofegante, o nervosismo, o descontrole emocional e a tensão, também é produzida pelo organismo dos animais durante a agonia da morte terrível por que passam. É isso que você quer ingerir?

Muitas pessoas vão rezar em suas igrejas pedindo a Deus proteção, paz, amor e perdão, no entanto várias delas não têm o mínimo remorso por se fartarem da carne de animais e aves que são maltratados pelo confinamento e castração, e violentamente mortos para, simplesmente, satisfazer o paladar. Será que isso é coerente? Você é capaz de dar um hambúrguer ao seu filho de quatro anos de idade, mas o levaria a um matadouro para ele ver a agonia e ouvir os gritos de terror dos animais sendo mortos? Teria coragem de levar sua criança para ela ver de onde vem o hambúrguer?

FONTE DA JUVENTUDE [09 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.

Em maio de 2002, pesquisadores que estudam o envelhecimento fizeram um pronunciamento público. Nele, afirmaram com todas as letras que não existe hoje no mercado um tratamento comprovadamente eficaz capaz de retardar o envelhecimento humano. Existe um método, porém, que vem dando resultados incrivelmente positivos em diversos animais, aumentando o tempo de vida e prolongando a boa saúde: o consumo de uma dieta equilibrada, porém de baixas calorias. As conclusões sugerem que a restrição calórica também pode retardar o envelhecimento em seres humanos.
Os cientistas reconheceram o valor dessa prática mais de 60 anos atrás. A descoberta feita com ratos mostrou que esses animais viviam mais e tinham menos problemas característicos do aumento da idade do que outros que se alimentavam à vontade.
As descobertas em ratos foram constatadas em muitos outros seres, incluindo leveduras, vermes, moscas, aranhas, peixes, camundongos e hamsters. E projetos de longo prazo, realizados em duas espécies mais próximas do homem, o macaco rhesus e o macaco esquilo, sugerem que os primatas respondem de forma idêntica...

A ciência ocidental está apenas constatando o que a medicina oriental já sabe há mais de cinco mil anos!

ÓLEOS E GORDURAS [08 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.

ÓLEOS E GORDURAS
Podemos afirmar que a vida moderna hoje caminha pelas “trilhas da gordura”. O adulto comum pode estar consumindo cerca de 50% de suas calorias diária em alimentos saturados de gorduras destruidoras da saúde. Carne e laticínios, campeões da alimentação padrão, são carregados de gordura.
As gorduras e os óleos geralmente são categorizados juntos sob o simples termo “gorduras”. O mundo das gorduras pode ser confuso, e a sua saúde depende de uma boa e básica compreensão.
As gorduras são encontradas tanto no reino vegetal quanto no animal. Todas as coisas vivas contêm uma porção de gordura. Todas as membranas celulares contêm ácidos graxos.
As gorduras são misturas de diferentes ácidos graxos: saturados, monoinsaturados e poliinsaturados. Eles diferem na sua composição, dependendo de qual ácido graxo predomina.
A gordura saturada é a “ovelha negra” do mundo das gorduras, por provocar excesso de colesterol, enfermidades circulatórias e câncer, inclusive câncer de vesícula biliar, cólon, mama, pâncreas, próstata, útero e ovários – citando alguns.
A gordura saturada, sólida à temperatura ambiente, é predominante em gorduras animais tais como manteiga e toucinho. E pode crer, todas as margarinas e gorduras vegetais, mesmo que sejam feitas de óleos mais saudáveis, são gorduras saturadas no seu produto final. Tornando-se assim como resultado do processo de hidrogenização por que passam para se tornarem sólidas.
No processo de tornar o óleo de milho, o óleo de açafrão e outros óleos poliinsaturados líquidos em margarina, eles são transformados em óleos saturados simples e comuns. Esse deve ser o maior escândalo não denunciado da história.
Endurecendo os óleos vegetais, os fabricantes de margarina estão lhe oferecendo as gorduras saturadas que eles dizem estar ajudando a você a evitar.

Quando você aquece um óleo vegetal poliinsaturado você começa a mudar a natureza de seus ácidos graxos. Calor elevado, que é utilizado para fazer margarina e gordura, forma substâncias mais conhecidas pelo nome de ácidos “trans-graxos”. São substâncias artificiais, que nossos organismos não podem utilizar.

Toda a literatura parece apontar para as monoinsaturadas como sendo boas, óleos para todos os usos em sua cozinha. Eles são os de oliva e o canola.
O canola é a mais recente estrela no mundo das gorduras. É feito de semente de colza da família da mostarda, e é o óleo tradicionalmente empregado para cozinhar na China, no Japão e na Índia. Os cientistas canadenses fizeram o desenvolvimento de uma qualidade de colza em seu próprio país. O nome “canola” vem das palavras “Canadian oil” (Óleo canadense).

Tanto o azeite de oliva como o canola são menos susceptíveis aos efeitos negativos da luz, do calor e do oxigênio. O canola pode ser empregado na cozinha com temperaturas até 180º C, enquanto o azeite de oliva permanece estável até 150º C. Além de ser o óleo que tem menos gordura saturada, o canola também é fonte de ômega-6 e ômega-3, ácidos graxos essenciais ao ser humano. 

ABSURDO [07 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.


O ABSURDO
Quando verificamos a “causa mortis” de pessoas com mais de 70 anos, constatamos que, em cada cem pessoas apenas sete ou oito morreram de forma natural, por envelhecimento. As outras restantes são casos de pessoas descuidadas com sua saúde, que morreram de pneumonia, ataque cardíaco, derrame cerebral, problemas no fígado, doença iatrogênica (causada pelos médicos e pelos remédios químicos), etc. Pelo menos 93% dos casos são mortes provocadas. Esse resultado mostra o desequilíbrio do organismo oriundo da falta de autoconscientização.

A destruição do meio ambiente interno do nosso corpo, pelo abuso de antibióticos e da alimentação disfarçada, destrói a ordem circulatória do organismo. É semelhante à destruição florestal e à transformação em deserto do nosso planeta pelo sistema desumano, que tem apenas interesses mercantilistas e industriais.

A doença é como um incêndio e o médico é como o bombeiro. Apesar da mobilização total de toda a capacidade do médico (bombeiro) e do uso de todos os seus equipamentos, ainda assim há inúmeras doenças graves (grandes incêndios)... Não adianta procurar apenas o progresso tecnológico e prático do bombeiro com seus equipamentos e seus instrumentos, se não nos fortalecermos e nos previnirmos contra o fogo. Devemos acautelar-nos das labaredas menores da doença individual, bem como dos grandes incêndios (epidemias e guerras).
A gravidade da doença se acentua conforme o corpo perde sua função eliminatória de tóxicos, ao mesmo tempo em que há falta de critérios adequados na escolha dos alimentos.

AS FIBRAS E O INTESTINO GROSSO [06 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.


AS FIBRAS E O INTESTINO GROSSO
Pessoas que consomem alimentos de baixo teor fibroso (sanduíches, carne, cachorros-quentes, alimentos industrializados, pão branco, açúcar refinado, etc.), têm dois tipos de bactérias significativos em seu cólon, o grupo dominante dos quais é conhecido como bacteróides e bifidobactérias. Já foi provado, sem sombra de dúvida, que o ácido cólico, da bile, pode ser convertido no poderoso produto químico causador de câncer que é o ácido apcólico. O outro ácido biliar, o dioxcólico, pode ser transformado numa das mais poderosas substâncias cancerígenas conhecidas, o 3-metil-colantreno. As implicações dessas descobertas são simples e inequívocas: as pessoas que consomem alimentos de baixo teor fibroso estão convertendo seus próprios ácidos biliares inofensivos em terríveis compostos causadores de câncer dentro do seu próprio intestino grosso. 

REFRIGERANTES [05 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.

OS REFRIGERANTES são uma mistura horrível de ácido fosfórico, ácido málico, ácido carbônico e ácido eritórbico, entre outras coisas. Há vários outros componentes prejudiciais nestas bebidas não-alcoólicas, além de açúcar refinado. A diferença entre os refrigerantes comuns e os dietéticos é que nestes se usa um substituto para o açúcar, tão nocivo que nos Estados Unidos, cada recipiente precisa ter um aviso no rótulo (como os cigarros), alguns desses aditivos derivam do alcatrão de hulha, outro carcinógeno. Nos refrigerantes pretos (colas), além de tudo isso, há a adição da cafeína. Há somente uma razão para se colocar cafeína em uma bebida não-alcoólica: criar dependência. É criminoso que uma bebida tão letal seja dada, rotineiramente, às nossas crianças.
A quantidade diária de açúcar refinado suportável para o nosso organismo é de meio grama (0,5 grama), por adulto com peso de 60 kg em média. Deve-se diminuir mais ainda esta proporção para crianças. Um único refrigerante contém cerca de 25 gramas de açúcar; uma xícara de café uns 10 a 15 gramas.
Numa pesquisa com ratos, em que injetaram l5 cc de Coca-Cola na cavidade abdominal, todos morreram. Quando se injetou l cc diário, a longo prazo, os ratos sofreram paralisia vertebral e perderam os pêlos após um mês; todas as cobaias também morreram. Os homens não sofrem tantas desgraças em tão pouco tempo, mas o uso prolongado desta bebida causa diabetes, arteriosclerose, problemas cardíacos e prisão de ventre. Comportamento impaciente, miopia, dentes estragados e ossos fracos têm muito a ver com tal bebida.
A boa saúde do nosso organismo também depende do equilíbrio entre o cálcio e o fósforo. Assim, o hábito de beber refrigerantes rouba o cálcio de nosso corpo, pois ele será extraído dos nossos dentes e ossos para a corrente sangüínea a fim de ajudar a controlar o ácido fosfórico, o qual quando é excretado carrega com ele o cálcio solto levando o corpo a uma condição conhecida como osteoporose.

“Cientistas da Universidade de Harvard descobriram que refrigerantes, diet ou não, dificultam o aproveitamento de cálcio pelo organismo. Os ossos ficam mais sujeitos à osteoporose e mais fáceis de quebrar. Os riscos aumentam se a preferência for pelos refrigerantes à base de cola (pretos)”. Fonte: revista Boa Forma, maio de 2001, ano 16, nº 5, edição 167, pág. 115, Editora Abril.
Só o fato de existir açúcar refinado nos refrigerantes já é razão de sobra para não consumir tais bebidas.

“Açúcar e sal. O Consumo deve ser evitado. São substâncias nocivas ao funcionamento do cérebro. Segundo Jean Carper, a dieta ideal para acender a mente é próxima àquela que moldou o cérebro da espécie: a dieta dos homens primitivos... Ela privilegia as pesquisas de Boyd Eaton, evolucionista nutricional da Emory University, de Atlanta, e co-autor do livro ‘The paleolithic prescription’. As pesquisas de evolucionismo nutricional mostram que os homens primitivos ingeriam cinco vezes mais vitaminas e sais minerais do que ingerimos hoje...” Fonte: Jornal do Commercio, edição de 31/12/2000, domingo.
No organismo, 68% do alimento se transforma em açúcar e, a seguir, em glicose. O açúcar contido nos alimentos que ingerimos participa do processo digestivo, enquanto o açúcar refinado das balas, chocolate, refrigerantes, etc. vai diretamente para o sangue. Por exemplo: enquanto o amido do arroz integral participa do processo digestivo, o açúcar refinado vai direto para a corrente sangüínea, que sobrecarregada com ele, levará o fígado e o pâncreas a trabalharem em demasia, ocasionando desequilíbrio no organismo e provocando as tão conhecidas doenças modernas.
O açúcar pode estimular propriedades inflamatórias do colesterol LDL... De acordo com as novas pesquisas, tais inflamações podem levar à ruptura de placas de gordura, levando a complicações ligadas à arteriosclerose, como os ataques cardíacos e derrames.

É curioso saber que uma pessoa não necessita de nenhum açúcar branco, pois a alimentação comum fornece toda a glicose necessária às necessidades orgânicas, seja de um sedentário ou de um desportista. Todo o açúcar extra, ingerido por meio das miríades de guloseimas hoje disponíveis, sejam sorvetes, refrigerantes etc, representa uma tremenda sobrecarga que o organismo tem que suportar. O diabetes, por exemplo, pode ser entendido como o resultado do cansaço do organismo por ter de lidar com tanto açúcar.
Além de roubar o cálcio e o magnésio dos ossos e dentes, o açúcar refinado rouba o complexo B do sistema nervoso, resultando em “nervos à flor da pele”.

SAL REFINADO [04 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.

O SAL REFINADO (o sal comum) passa por processo industrial que retira cerca de 90 elementos dos cristais do sal marinho natural, restando quase que somente cloreto de sódio, e acrescentando substâncias maléficas ao organismo como o óxido de cálcio (mais conhecido como cal). Por sua vez, o verdadeiro sal marinho (que não passa pelo refinamento industrial) é composto por 83 substâncias benéficas, como o iodo natural das algas marinhas.

A CARNE [03 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.

A CARNE contém produtos químicos como o dietilbestrol, hormônio proibido pela legislação brasileira, mas usado comumente(comum de se usar) para aumentar o peso dos animais. Pode provocar tumores, principalmente os de mama, útero e próstata. Além disso, são adicionadas à carne substâncias comprovadamente cancerígenas (sulfito de sódio, nitrato e nitrito de potássio) para dar e fixar a cor vermelha. Mesmo sem nenhum aditivo químico, a carne é a razão de muitos males, pois entra em putrefação dentro dos intestinos do homem por causa da ação natural de toxinas como a cadaverina, a putrescina, o indol, o escatol, a uréia e o ácido úrico.

ADOÇANTES [02 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.


ADOÇANTES que contêm ciclamato e sacarina sódica (quase todos possuem tais substâncias – é só ler o rótulo), mostraram-se potencialmente mutagênicos, ou seja, produzem modificações cromossômicas e alteram o funcionamento normal da célula, além de causarem câncer em testes de laboratório realizados nos Estados Unidos. Adoçantes com tais substâncias são proibidos em mais de setenta países. No Brasil esses verdadeiros venenos são comercializados livremente.

ADITIVOS ALIMENTARES [01 de 17]

A REAL ALIMENTAÇÃO

Fonte: comunidade Santo Daime
autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.
para contatar:
alexazevedo210@gmail.com 


voce vai confirir agora um extraordinário resumo sobre alimentação em um aspecto geral, dividirei em 17 postagens 






ADITIVOS ALIMENTARES

Hoje existe uma grande oferta de alimentos artificializados e repletos de aditivos químicos. No início do século XX, dispunha a humanidade de cerca de 800 alimentos conhecidos. Hoje, essa cifra chega perto de 30.000 (trinta mil) nomes de “coisas para se comer”, incluindo refrigerantes, enlatados, etc. Isto significa que criamos artificialmente cerca de 29.000 produtos.

Há o perigo da degeneração biológica da raça humana. Segundo a ecologia clínica, a mais nova especialidade médica nos Estados Unidos, mais de 80% das doenças atuais são causados pela “alimentação poluída”.

As restrições apontadas pela macrobiótica e pela alimentação orgânica têm enorme importância. Elas têm a finalidade de melhorar a qualidade do tratamento aconselhado e também de servir como manutenção da saúde, pois, conforme sabemos, a maioria dos modernos alimentos possui ingredientes químicos com a propriedade de intoxicar o organismo, lenta e progressivamente, e provocar, a curto prazo, a maioria das doenças. O câncer parece ter essa mesma etiologia, uma vez que surgiu à medida que o homem foi criando artifícios de vida, ou seja, paralelamente ao progresso. Para que se tenha uma idéia da composição dos alimentos hoje comuns, daremos apenas o exemplo da fórmula de preparação da margarina vegetal, tida como inofensiva e saudável (fornecida por conhecido professor da Universidade Rural do Rio de Janeiro):
“Uma medida de gordura vegetal hidrogenada (que também produz colesterol) e outra de ácido sulfúrico neutralizado com um pouco de soda cáustica. Tudo isso é aquecido a 150° C, enriquecido com ácido benzóico (usado como fungicida em várias afecções da pele), ácido butil-hidroxianisol e butil-hidroxitolueno (pode tornar-se explosivo), galato de duodecila e sal refinado. Tudo isso é acrescido de corantes artificiais (que nem os livros técnicos sabem definir com precisão) e aromatizantes F-I e F-IV (flavorizante quimicamente definido), ainda acrescido de antioxidantes, principalmente o BHA, o BHT e tocoferóis.

Além disso, acrescenta-se cerca de 20.000 (vinte mil) unidades de vitamina A sintética (acetato de vitamina A) em cada parte de gordura vegetal hidrogenada (quando a necessidade diária de um ser humano adulto não passa de 5.000 (cinco mil) unidades internacionais de provitamina A natural)”.


Entre diversos produtos “alimentícios” comuns desaconselhados, principalmente durante um tratamento natural, citamos:
Açúcar Branco, quimicamente industrializado e causador de uma série de problemas ao organismo e tudo o que o contenha (confeitos, sorvetes, chocolates, refrigerantes, etc.), o açúcar refinado ingerido em qualquer tipo ou forma, fermenta no organismo causando a formação de ácido acético, ácido carbônico e álcool; 
Carnes condicionadas (presunto, salsicha, mortadela, lingüiça, salame, etc), pois contêm toxinas e produtos químicos conservantes (como os nitratos de sódio e fosfatos) e são capazes de comprometer a qualidade do sangue;
os alimentos enlatados, que contêm vitrisol (verniz que forra internamente as paredes da lata),
os ovos de granja cuja postura é acelerada com antibióticos – como a oxitetraciclina – e não possuem embrião (são, portanto, elementos de degeneração – óvulos e não ovos);
o leite de vaca, onde encontramos DDT, tricoloetireno, antibióticos, resíduos de adubos químicos e organoclorados e hormônios femininos sintéticos, dados às novilhas para aumentar a produção de leite;
frutas e legumes com agrotóxicos e que nos supermercados, para maior durabilidade, são conservados com etileno, difenil, tiocarbomida e borrifadas com inseticidas;
o pão branco (feito com farinha de trigo refinada que é tratada com fungicidas);
os cereais descorticados, principalmente o arroz branco (que possui ingredientes como conservantes, parafina para dar brilho, talco para deixar mais claro com o polimento).

Total de visualizações de página