''O QUE PODEMOS FAZER PARA QUERER FIRMEMENTE AQUILO QUE RECONHECEMOS SER O MELHOR PARA NÓS E PARA NOSSA ESPÉCIE?''

3 de fev de 2010

O DINHEIRO CALA CONSCIÊNCIAS... - CARNE E LEITE [15 de 17]


A REAL ALIMENTAÇÃO


Fonte: comunidade Santo Daime

autoria do texto Alexandre Azevedo.
O autor agradece toda crítica e sugestão sobre o tema abordado.


O DINHEIRO CALA CONSCIÊNCIAS...
Lula e Serra receberam, cada um, uma doação de 500 mil reais da Coca-Cola para a campanha presidencial.
Fonte: Jornal do Commercio (PE), 2ª edição, dia 1º/12/2002, domingo, 1º caderno, pág. 2.

Como pode existir um movimento de conscientização para alertar as pessoas dos perigos de uma bebida tão letal se os governantes são “agraciados” com tais presentes?

Há no mundo 1,35 bilhão de bois e vacas. Criamos 930 milhões de porcos. 1,7 bilhão de ovelhas e cabras, 1,4 bilhão de patos, gansos e perus, 170 milhões de búfalos. A população de frangos e galinhas abastecendo a Terra de ovos e carne branca é de 14,85 bilhões. Só no Brasil há 172 milhões de bovinos – uma para cada cabeça humana. Nosso rebanho só é menor que o da Índia, onde é proibido matar vacas. Na média, um brasileiro come perto de 40 quilos de carne bovina por ano – ou seja, uma família de cinco pessoas devora uma vaca inteira em 12 meses. Somos o quarto país do mundo onde mais se come carne bovina. Na média, um brasileiro come também 32 quilos de frango e 11 quilos de porco por ano.

As vendas de carne bovina no exterior deverão manter o nível de 2002 de l,1 bilhão de dólares, por conta dos embarques do produto in natura aos EUA, dentro da quota fixa anual de 20 mil toneladas... Fonte: Folha de Pernambuco, caderno Economia, pág. 2, domingo, 19/01/2003.

Tudo isso faz movimentar bilhões de dólares a cada ano. Levando-se também em consideração que a maioria dos grandes pecuaristas é composta por senhores que, além de muito ricos, têm grande influência política. Dá para notar por qual motivo são tão pouco divulgados os malefícios da carne?

Se o dinheiro é, para muitos, motivo mais que suficiente para fomentar guerras, fazer genocídios e filho matar pai e mãe, quanto mais apregoar a mentira de que “a carne é indispensável ao ser humano”. 
Quanto ao leite?
Por qual motivo nunca ouvimos essas coisas sobre o leite antes? Por muitas razões. Algumas têm a ver com crenças antigas, mas pode ter certeza de uma coisa: O LEITE É O ALIMENTO MAIS POLÍTICO QUE EXISTE. O Governo Federal dos Estados Unidos gasta cerca de dois bilhões e meio de dólares por ano para negociar os excedentes de laticínios. Os depósitos do Governo norte-americano estão repletos com 650 milhões de quilos de leite em pó, 450 milhões de quilos de queijo e 194 milhões de quilos de manteiga. Somente a conta pela armazenagem desses produtos, que jamais serão usados, é de 47 milhões de dólares anualmente.

No Brasil “Duas associações brasileiras brigam no mercado: a do leite tipo A e a do longa vida. O longa vida saltou dos 197 milhões de litros em 1990 para 3,9 bilhões no ano passado. Hoje domina 73% do mercado, que movimenta R$ 18 bilhões ao ano entre indústria e consumidor”.
Fonte: Revista Época, edição de 15/04/2002, ano IV, nº 204.

A demanda de laticínios nos Estados Unidos vem decrescendo significativamente à medida que se torna mais claro que o leite e seus derivados não são alimentos tão perfeitos quanto se pensava.

A propósito, isto não é para ser um ataque à indústria de laticínios. Considero os fazendeiros leiteiros como alguns dos indivíduos que mais trabalham arduamente em nossa cultura, mas isso não significa que continuarei a usar seus produtos se descobrir que não me fazem sentir bem fisicamente.

Nenhum comentário:

Total de visualizações de página