''O QUE PODEMOS FAZER PARA QUERER FIRMEMENTE AQUILO QUE RECONHECEMOS SER O MELHOR PARA NÓS E PARA NOSSA ESPÉCIE?''

21 de mai de 2010

Livro: Voce sabe se Desintoxicar? Dr.Soleil [breve] [#1]

Escolha um servidor para baixar o livro:
[Breve] 4shared
[breve] Google Drive 

(por hora está o link do livro: Voce sabe se Alimentar)
Links em atualização

Novidades: Estou com o livro em mãos, em breve digitalização do livro! postado hoje dia 5 de nov de 2014 por Le.

20 de mai de 2010

Livro: Voce sabe se alimentar? . Dr.Soleil [#2]


Uma excelente leitura, simples, dinâmica, motivadora e funcional.

Escolha um servidor para baixar o livro:
~> 4shared


Links atualizados

É cada vez maior o número de pessoas que querem se aproximar da natureza, que querem dar maior importância à criatividade pessoal e que querem participar plenamente de um mundo em constante mudança.

Para isso, precisamos descobrir os princípios de saúde e harmonia, que permitem melhorar nosso relacionamento com nós mesmos e com o mundo do qual fazemos parte.

É preciso aprender a conciliar a modificação progressiva do modo de vida com as imposições da vida atual, sem perder a alegria de viver.


Temos, dentro de nós, o melhor dos médicos. Quando impedimos esse médico interior de realizar seu trabalho - por nossa maneira de pensar e de agir - ficamos expostos à doença.
Existem, hoje, inúmeros métodos para promover a saúde. Alguns têm sua origem em tradições antigas, outros em estudos científicos modernos: o importante é perceber que se completam e fazer livremente a escolha para agir em benefício de nossa própria saúde.

Esta é a mensagem da FUNDAÇÃO SOLEIL, que se dedica há treze anos à educação em saúde. Informa o público sobre todos os métodos - medicina ortodoxa, medicinas naturais e meios de manter a saúde que cada um pode escolher para si mesmo.

O princípio mais importante é propor sem impor, informar sem tomar partido.

As EDIÇÕES VIVEZ SOLEIL apresentam caminhos, mostram direções, ficando longe das brigas entre escolas e respeitando a convicção e as preferências de cada um.

Cada livro publicado oferece ao leitor a oportunidade de tomar consciência.
Somos convidados a viver em crescente bem-estar, a melhorar nossa saúde e a cultivar a consciência de nós mesmos como ser humano completo: físico, social, emocional e espiritual.

Os livros assinados "Doutor Soleil" são elaborados por um grupo de pessoas de diversas áreas mas reunidas por seu interesse pela pedagogia da saúde. São redigidos em linguagem simples e com humor, para nos incentivar a sair das nossas limitações e optar por uma vida mais ampla, mais livre e mais dinâmica.

Este livro foi traduzido e revisto sob a coordenação da equipe da TAPS, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE TECNOLOGIA ALTERNATIVA NA PROMOÇÃO DA SAÚDE. Contribuíram para esta edição: Amélia Toyoko Tomoyoshi; Hildegard Bromberg Richter; Lídia Mariko Aoki; Maria Cristina Bromberg; Maria Stella Scaff Glycerio e Sílvia Costa.


Prefácio extraído do livro.

19 de mai de 2010

A AutoCura básica do Corpo

o corpo busca a saude, e é ele que cura.

isso é inegável simplesmente pelo fato de que quando nos machucamos ou pegamos uma gripe, o corpo tenta se curar sozinho.

Ao nosso redor estão nossas AUXILIADORAS, as plantas, os alimentos vivos, SUCULENTOS AO NATURAL, coloridos e aromaticos. 

Basta dar a chance para o corpo desempenhar seu papel, isso acontece quando começamos fazendo a economia das energias que assim poderão atuar na sua função básica, que é Expandir e não Estagnar.

Porem a maioria dos corpos sao violados com alimentação FISICA errada, essa alimentação errada pode ser consumida esporadicamente sem problema algum, por mera socialidade ou evento, mas o que ocorre é que passamos DECADAS com a mesma alimentação desgastante, sem fazer nenhum tipo de ato equilibrador tal qual tem nome de JEJUM.

E assim, as energias sao constantemente gastas e viciadas em eliminar produtos que sao ingeridas por meros equívocos mentais, so pelo prazer palativo, costume, vicio, comodidade, condição de vida etc ou seja, so por vontade e nao necessidade.

Se a base alimentar são alimentos de facil assimilação e ricos em nutrientes que facilitam a manutenção do corpo, vc tera realizado duas coisas muito importantes para facilitar a saude fisica:

1: Economia de energia na digestão, apartir da boca até a eliminação.
2: Assimilando facilmente os nutrientes dos alimentos, que ao seram absorvidos pela mucosa instestinal com eficácia sao despejados na corrente sanguinea, tornando-o rico em substancias benéficas que ajudam a manter o corpo imune.

Lembremos:

se adubamos uma arvore e damos a ela um ambiente harmonico, ela crescerá vigorosa, radiante e imponente,dará flores, frutos, sombra, animais, porem, se nao dermos adubo nem um ambiente favoravel, ela viverá porem com grandes problemas, podendo até morrer.



11 de mai de 2010

VEGETARIANISMO (melhor postagem sobre o tema, vejam)


VEGETARIANISMO

Elementos para uma Conversa Sobre

Marly Winckler


"Por tudo o que é sagrado em nossas esperanças pela humanidade, conclamo aqueles que desejam o bem-estar da humanidade e amam a verdade a examinarem, sem preconceito, os ensinamentos do vegetarianismo."
Shelley

 
 
Pra começar
       Este trabalho visa oferecer elementos a respeito do vegetarianismo que permitam ao leitor avaliar se é algo que vale a pena ser tentado ou não. A um olhar mais atento estes elementos parecem auto-evidentes, mas permanecemos cegos para os mesmos, por termos sido cegados. Não devemos esquecer que todos nascemos e fomos criados em algum credo ou religião, dentro de uma moldura específica de idéias e valores, que todos pertencemos de algum modo a nossa geração e, em conseqüência, nosso julgamento poderá ser deformado e inconscientemente moldado por algumas ou todas estas influências.
        Aquelas coisas que são de fato boas, quando olhadas sob os mais diversos prismas revelam-se sempre favoráveis e cada uma de suas facetas se soma enriquecendo o conjunto de modo a formar um todo irresistivelmente atraente.

        Pra mim o vegetarianismo é uma destas coisas. Que o leitor, entretanto, julgue por si mesmo, após considerar os aspectos aqui enfocados.


O que é vegetarianismo?
        Vegetarianismo é o regime alimentar segundo o qual nada que implique em sacrifício de vidas animais deva servir à alimentação. Assim, os vegetarianos não comem carne e seus derivados, mas podem incluir em seu regime, leite, lacticínios e ovos. O regime vegetariano não é, pois, exclusivamente vegetal e seu nome não se origina de alimentação vegetal e, sim, do latim vegetus que significa "forte", "vigoroso", "saudável". A dieta ideal de cada pessoa é única e varia segundo fatores de ordem físico-fisiológica (idade, sexo, clima, atividade, secreções endócrinas, superfície corporal), de acordo com seu modo de vida, objetivos, desenvolvimento, evolutivo etc.


Razões para uma dieta vegetariana

        Entre outras razões para adotarmos uma dieta vegetariana destacam-se as seguintes: anatômicas e fisiológicas; higiênicas, de saúde, econômicas, estéticas, ecológicas, éticas, espirituais e religiosas.

1. Anatômicas e fisiológicas


                O estudo comparativo da anatomia e fisiologia dos animais carnívoros, herbívoros e frugívoros demonstra que a dieta frugívora e herbívora é mais adequada ao homem. Os seguintes dados são um resumo de tais estudos.


Carnívoros

1. Têm garras.
2. Não têm poros. Transpiram pela língua.
3. Dentes caninos frontais alongados, fortes e pontiagudos para rasgar a carne.
4. Ausência de dentes molares posteriores para triturar alimentos.
5. Glândulas salivares pequenas na boca (glândulas bem desenvolvidas são necessárias na pré-digestão de cereais e frutas).
6. Saliva ácida.
7. Ausência de ptialina, enzima responsável pela pré-digestão dos cereais.
8. Trato intestinal 3 vezes o tamanho do corpo, para que a carne em decomposição possa ser eliminada rapidamente.
9. Estômago simples e arredondado.
10. Forte concentração de ácido clorídrico no estômago, para digerir a carne.
11. Cólon liso.
12. Urina ácida.
13. Mandíbula alongada para a frente.
14. Alimento: carne.


Frugívoros

1. Não têm garras.
2. Transpiram através de milhares de poros.
3. Ausência de dentes caninos frontais pontiagudos.
4. Dentes molares posteriores achatados, para triturar.
5. Glândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutas.
6. Saliva alcalina.
7. Profusão de ptialina.
8. Trato intestinal 10 a 12 vezes o comprimento do corpo.
9. Estômago com um duodeno como segundo estômago.
10. Ácido do estômago 20 vezes menos concentrado que nos carnívoros.
11. Cólon convoluto.
12. Urina alcalina.
13. Mandíbula curta.

14. Alimento: frutas e nozes.



Herbívoros

1. Não têm garras.
2. Transpiram através de milhares de poros.
3. Ausência de dentes caninos frontais pontiagudos.
4. Dentes molares posteriores achatados, para triturar.
5. Glândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutas.
6. Saliva alcalina.
7. Profusão de ptialina.
8. Trato intestinal 10 a 12 vezes o comprimento do corpo.
9. Estômago em três ou quatro compartimentos.
10. Ácido do estômago 20 vezes menos concentrado que nos carnívoros.
11. Cólon convoluto.
12. Urina alcalina.
13. Mandíbula levemente alongada.
14. Alimento: grama, ervas e plantas.

Homem

1. Não tem garras.
2. Transpira através de milhares de poros.
3. Ausência de dentes caninos frontais pontiagudos.
4. Dentes molares posteriores achatados, para triturar.
5. Glândulas salivares bem desenvolvidas, necessárias à pré-digestão de cereais e frutas.
6. Saliva alcalina.
7. Profusão de ptialina, para pré-digerir cereais.
8. Trato intestinal 10 a 12 vezes o comprimento do corpo.
9. Estômago com um duodeno como segundo estômago.
10. Ácido do estômago 20 vezes menos concentrado do que nos carnívoros.
11. Cólon convoluto.
12. Urina alcalina.
13. Mandíbula curta.
14. Alimento: deveria viver de cereais, vegetais, frutas e nozes.



        Como vemos, os animais mais próximos do homem, anatômica e fisiologicamente, são frugívoros ou herbívoros. Várias características indicam diferenças pronunciadas entre os animais herbívoros e frugívoros e os carnívoros, mas vale a pena destacar o comprimento do intestino, que nos carnívoros é aproximadamente 3 vezes o comprimento do corpo enquanto que no homem é cerca de 12 vezes. Isto faz com que os carnívoros tenham uma digestão bastante rápida, eliminando a seguir tudo o que não é absorvido. Já o homem tem uma digestão muito lenta, por ter um intestino longo. Isto faz com que a carne, que já estava em processo de decomposição desde a morte do animal, continue a decompor-se no interior de seu intestino, causando muitos problemas de saúde por causa das toxinas liberadas, irritações causadas etc.

        Um dos melhores indicadores de que a alimentação vegetariana é mais apropriada ao homem, contudo, são os muitos benefícios para a saúde encontrados em dietas à base de vegetais e as inúmeras enfermidades ligadas ao consumo da carne. Além disso, pela análise química e comparação das propriedades nutritivas dos vegetais e da carne, observamos que é possível obtermos do reino vegetal o suficiente para a constituição dos tecidos e a nutrição do corpo.



2. Higiênicas

        A carne deteriora-se com enorme rapidez. A decomposição inicia imediatamente após a morte e só é percebida pelo olfato quando já alcançou um estado avançado. É a principal fonte de putrefações intestinais; mesmo cozida contém toxinas microbianas em grande quantidade. Além disso, pela sua própria composição, favorece a proliferação de micróbios nos intestinos.         
       
        A média de gérmens, de 65.000 por mm3 de fezes no carnívoro, baixa para 2.000 por mm3 no vegetariano. Esses gérmens extinguem os gérmens saprófitas, benfeitores, daí a freqüência de apendicite, diverticulite, colite e enterite, entre os carnívoros.

        Os carnívoros produzem fezes e suores fétidos, e têm seu paladar e olfato embrutecidos para os sabores delicados e fragrâncias sutis.



3. De saúde

        Do ponto de vista da saúde o regime vegetariano é amplamente favorável. Segundo a Dra. Jacqueline André (André, 1990), o consumo excessivo de carne é nocivo por muitas razões:

* A carne é rica em gorduras, favorecendo, portanto, a ateromatose e o infarto do miocárdio, os cânceres colorretais e a obesidade.

* O fato de ser rica em colesterol faz dela uma causa de cânceres hormonodependentes (mama, próstata, útero).

* Seu alto teor de protídios pode torná-la um fator de insuficiência renal. Além disso, o cozimento prolongado ou sob altas temperaturas de suas proteínas provoca a formação de agentes mutagênicos, que podem iniciar um câncer.

* O fato de ser rica em ácidos nucléicos faz dela um fator de cálculos urinários, hiperuricemias e gota.

* Os resíduos de antibióticos nela contidos podem, muito freqüentemente, causar alergias.

* Os antibióticos, de cujo uso (veterinário ou a título de aditivos alimentares) a preparação industrial da carne necessita, são um fator de resistências transferíveis.

* A rápida impressão de saciedade que sua ingestão provoca pode levar o consumidor a reduzir exageradamente a porção de fibras vegetais em sua ração alimentar, o que é, sobretudo, um fator de constipação, de diabete e de cânceres colorretais.

* Aquele que retira o essencial de suas proteínas da carne freqüentemente negligencia o consumo de leguminosas; disso podem resultar carências de magnésio, responsáveis principalmente por distúrbios do ritmo cardíaco, depressões nervosas e oxalato na urina.

              
        O Dr. Alberto Lyra (Lyra, 1973) aponta os seguintes inconvenientes da carne como alimento:

* Alimento anti-natural. O homem não fabrica amoníaco para neutralizar os ácidos resultantes do metabolismo cárneo, como o fazem os carnívoros.

* Alimento tóxico. A carne é um veneno lento mas seguro. Ela possui toxinas (venenos), resultantes da decomposição cadavérica, e outras resultantes do metabolismo animal, que ficam retidas e produzem mais toxinas pela desassimilação nos intestinos.

* Alimento acidificante. Produz ácidos fosfórico, sulfúrico e úrico, causadores de acidificação humoral e de irritações esclerosantes. As proteínas em excesso são acidificantes e mucógenas.

* Alimento desmineralizante. Os ácidos produzidos pela carne produzem desmineralização ao serem neutralizados no organismo.

* Alimento excitante. A carne é um excitante muito forte, equiparável ao álcool, devido às substâncias tóxicas e extrativas dela provenientes. A sensação de vigor é esgotante, o que faz reclamar mais excitantes (álcool, açúcar, mais carne etc). Há aparência de vigor, devido à excitação, e cria um apetite enganador, porque faz repelir os alimentos suaves. Daí a depressão inicial naqueles que abandonam o uso da carne. Devido ao seu poder excitante, que faz gastar as reservas vitais, e ao seu poder tóxico, a carne é um dos fatores da abreviação da vida.

* Alimento que contribui para o aparecimento de diversas doenças e degenerações humanas. Apendicite, arteriosclerose, artritismo, eczema, enterite, gastrite, nefrite, reumatismo, úlcera gástrica, vegetações adenóides. Transmissor de doenças contagiosas e parasitárias. Brucelose, intoxicações alimentares, salmonelose, tênia (solitária), triquinose, tuberculose. No decurso de moléstias do fígado, dos rins, dos intestinos, da pele, de perturbações nervosas, não há melhor regime do que o vegetariano.



4. Econômicas

        Do ponto de vista econômico, os cereais representam a escolha lógica como alimento principal. No Brasil, segundo dados fornecidos pelo IBGE e técnicos em agricultura (Instituto Cepa), um boi precisa de 3 a 4 hectares de terra e produz em média 210 quilos de carne, no período de 4 a 5 anos. Neste mesmo tempo e nesta mesma quantidade de terra, colhe-se, no Brasil, em média, 19 toneladas de arroz. Ou 8 toneladas de feijão; ou 34 toneladas de milho; ou 32 toneladas de soja; ou 23 toneladas de trigo. Isto sem dizer que podemos obter 2 ou até 3 safras por ano destes cereais combinados, o que evidentemente aumenta o volume da produção, e também sem considerar que a produtividade destes cereais pode ser aumentada, e muito.

        Assim, tomando por referência a proteína contida, por exemplo, no arroz (8%), comparada àquela que é encontrada na carne (18,6%), chegamos ao seguinte: se criarmos boi nas 3,5 hectares e nos 4,5 anos em média que ele precisa para estar apto a ser consumido, teremos 39 quilos de proteína. Se plantarmos arroz nesta mesma quantidade de terra e no mesmo período de tempo, obtemos 1.520 quilos de proteína. Um homem de 70 quilos consome cerca de 70 gramas de proteína por dia. Isto significa que se criarmos gado, teremos proteína para cerca de um ano e meio, enquanto que se plantarmos arroz teremos proteína para alimentar este homem por cerca de 60 anos. Dizendo de outro modo, isto representa multiplicar por 40 o número de pessoas que poderiam ser alimentadas.

        Também é digno de nota o fato de que 85% do milho produzido no Brasil destina-se à alimentação de animais. Ou seja, além de o gado produzir menos alimento, ainda consume cereais e pasto.
       
        Como regra geral é mais barato comprar proteína proveniente do reino vegetal do que a quantidade equivalente do reino animal. Mas o custo do alimento não é o único fator a ser considerado. Existem custos indiretos, inclusive custos médicos e outros ligados ao tratamento das águas, redução dos efeitos da poluição etc.



5. Estéticas

        O comércio de carne é uma das principais fontes de grosseria e brutalidade que há no mundo. O vegetarianismo promove beleza, refinamento e cultura. A comparação dos horríveis espetáculos, sons e odores de um matadouro, com a beleza e o perfume de uma horta ou de um pomar não deixa lugar a dúvidas quanto a esta questão.



6. Ecológicas

        A criação de gado devasta imensas áreas verdes naturais. O homem provoca desequilíbrio na Natureza ao alterar processos evolutivos normais de animais e vegetais. A demanda por carne barata é uma das principais causas da destruição das florestas tropicais e outras florestas em todo o mundo. Isto contribui para a extinção das espécies e a desertificação, além da poluição causada pelo dióxido de carbono. Estudos recentes realizados nos Estados Unidos revelam que o rebanho bovino é responsável por pelo menos 12% do gás metano (uma das substâncias que mais influenciam no aumento da temperatura no planeta — efeito estufa) liberado para o meio ambiente. A indústria da carne é um dos agentes mais poluidores e que mais consomem água. O solo fértil também sofre com a criação de gado, que é uma das causas de seu esgotamento.



7. Éticas
       
        Do ponto de vista ético a carne em nossa mesa implica em crueldade aos animais, bem como crueldade ao próprio ser humano, uma vez que sua produção é antieconômica e a quantidade de alimento produzido em uma mesma extensão de terra é muito menor do que quando dedicada à lavoura. Portanto, em um mundo onde a fome ainda é uma REALIDADE para grande parte da família humana, torna-se, o comer carne um hábito totalmente inaceitável.

        O homem incorre numa irresponsabilidade com relação ao sofrimento derivado do uso de alimentos em cuja composição entra a carne. Não são apenas os terrores do matadouro, mas, ainda, os horrores preliminares do transporte em caminhões, trens e navios, a privação de alimento, a sede, as longas experiências de terror que estes pobres seres têm de sofrer, para a satisfação do apetite do homem. (Besant, 1992)



8. Espirituais

        Do ponto de vista do aperfeiçoamento do corpo humano com vistas à realização espiritual, verdadeira finalidade de nossa existência, a carne também é totalmente rejeitada, seja porque não é um alimento de propriedades intrínsecas que favoreça a harmonia, o equilíbrio, o ritmo e a perseverança, que o espírito requer e busca, seja porque a compaixão, qualidade inerente ao florescer espiritual também a exclui. Por tudo isto, ou simplesmente, pelo motivo mais pessoal, porém também legítimo, de ter-se uma existência mais saudável e duradoura, a carne é invariavelmente desaconselhada.

        É difícil compreender que alguém possa associar uma conduta espiritual e um corpo puro com o consumo de carne, cuja obtenção necessariamente causa grande sofrimento físico e emocional aos animais.

        É preciso salientar, contudo, que a pureza de vida é somente um meio para um fim; a pureza do corpo, sozinha, não leva à espiritualidade, assim como um violino não pode produzir boa música por si mesmo. Alguns fazem deste princípio um fetiche e é patético ver estas pessoas confinarem à esfera da cozinha todos os seus esforços para a espiritualização de suas vidas.



9. Religiosas

        O vegetarianismo é prática muito antiga, salientado nos fundamentos das grandes religiões. Estudos realizados sobre o conteúdo dos intestinos de múmias do antigo Egito demonstram que suas dietas eram compostas basicamente de vegetais. Os egípcios são conhecidos como "comedores de pão". As verdadeiras Escolas de Mistérios possuem como um de seus preceitos a purificação, incluindo a prática vegetariana. A comunidade de Pitágoras era vegetariana, inclusive Hipócrates, o Pai da Medicina. São vegetarianos os budistas, hinduístas e os jainistas.

        Disse o Senhor Buda: "Feliz seria a terra se todos os seres estivessem unidos pelos laços da benevolência e só se alimentassem de alimentos que não implicassem em derramamento de sangue. Os dourados grãos, os reluzentes frutos e as saborosas ervas que nascem para todos, bastariam para alimentar e dar fartura ao mundo."

        No Mahabharata encontramos: "Pode haver alguém mais cruel e egoísta do que aquele que aumenta a carne de seu corpo comendo a carne de animais inocentes?" e "Aqueles que desejam possuir boa memória, beleza, vida longa com saúde perfeita, força física, moral e espiritual devem abster-se de alimentos cárneos;" e ainda: "Virtude das mais sublimes consiste em não matar animais."

        A Bíblia contém muitas passagens em defesa do vegetarianismo: "Não queiras destruir a obra de Deus por causa da comida. Todas as coisas na verdade são limpas: mas é mau para o homem que come com escândalo. Bom é não comer carne, nem beber vinho, nem coisa em que teu irmão acha tropeço, ou se escandaliza, ou se enfraquece." (São Paulo aos Romanos, 14: 20, 21); "Para as alimárias produzis o feno, E as plantas para o uso do homem." (Salmos, 103: 14); ". . . e tu terás por sustento as ervas da terra." (Gênesis: 3: 18); "Eis aí vos dei eu todas as ervas, que dão as suas sementes sobre a terra; e todas as árvores que têm as suas sementes em si mesmas, cada uma segundo sua espécie, para vos servirem de sustento a vós." (Gênesis: 1, 29). Comunidades cristãs primitivas foram abstêmias de carne, como os Essênios, Nazarenos, Terapeutas, Gnósticos, e outras ordens, como os Trapistas da França.

        Platão, Plotino, Porfírio e os neoplatônicos defendiam o vegetarianismo. Clemente de Alexandria escreveu sobre o "estúpido costume de comer muito e alimentos cárneos." É seu o dito: "Muitos homens vivem para comer, mas o verdadeiro sábio come para viver."

        Confúncio disse: "Pudesse todo aquele que ouvisse o grito de um animal sendo morto jamais comer de sua carne."


Como ser um bom vegetariano

        Embora a alimentação seja um fator importante para mantermos a saúde, ela não é o bastante por si só. Se uma pessoa é vegetariana, mas não toma sol e passa a vida sentada em ambientes confinados, se não mastiga direito, abusa de doces, de alimentos fritos ou gordurosos ou se, além disso, fuma ou usa bebidas alcoólicas (o que é raro entre os vegetarianos), ou, ainda, entrega-se a trabalhos excessivos e passa noites mal dormidas, evidentemente o seu vegetarianismo não valerá muito. Além disso, o fator moral e o equilíbrio sexual e emocional desempenham papel importantíssimo na saúde física e mental do indivíduo.

        Ser um bom vegetariano não é, simplesmente, suprimir o uso da carne. É necessário ter-se conhecimentos gerais acerca da Ciência da Nutrição, a qual, embora em desenvolvimento, já nos fornece um conjunto de conhecimentos fundamentais.


Outros pontos importantes a serem considerados

* Coma calmamente, em ambiente tranqüilo e aprazível tanto quanto possível. Se estiver muito apressado, ansioso ou nervoso é melhor não fazer a refeição ou comer o mínimo.

* Mastigue bem os alimentos. Na saliva estão contidas enzimas (ptialina) essenciais ao processo digestivo.

* Não beba, ou beba o mínimo durante as refeições.

* Evite comidas e bebidas muito quentes ou geladas, elas também perturbam a digestão.

* Procure com bom senso e gradualmente aplicar a seguinte regra genérica: utilizar alimentos crus, naturais e integrais, de fontes vegetais e não animais, e evitar alimentos cozidos, industrializados e refinados.

* Não misture muitos alimentos numa mesma refeição. Como disse Hipócrates, "os manjares muito variados e diferentes guerreiam entre si no corpo, porque um já está digerido enquanto que o outro ainda não está."

* Procure aumentar seus conhecimentos científicos a respeito da nutrição. É melhor um conhecimento deficiente que nenhum.

* Procure andar calmamente após as refeições. Sempre que possível busque estar ao ar livre, bem como banhar-se ao sol, ainda que por poucos minutos, de preferência na primeira parte da manhã ou à tarde, com sol não muito forte.

* Ao mudar qualquer hábito alimentar, sobretudo ao tornar-se vegetariano, faça-o progressivamente. Mesmo que seja apenas a mudança para o pão integral ou coisas simples assim, inicie com pequenas quantidades e aumente segundo sua tolerância.

* Principais vícios do vegetarianismo desinformado: excesso de comidas fritas e gordurosas e excesso de massas, farinhas e doces.


O que disseram grandes homens

"Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade."

Albert Einstein



"Quanto mais o homem simplifica a sua alimentação e se afasta do regime carnívoro, mais sábia é a sua mente."

George Bernard Shaw



"Sinto que o progresso espiritual requer, em uma determinada etapa, que paremos de matar nossos companheiros, os animais, para a satisfação de nossos desejos corpóreos."

Gandhi



"Muito pouco da grande crueldade mostrada pelos homens pode ser atribuída realmente a um instinto cruel. A maior parte dela é resultado da falta de reflexão ou de hábitos herdados. As raízes da crueldade, portanto, não são tão fortes quanto difundidas."

Albert Schweitzer



"Tempo virá em que os seres humanos se contentarão com uma alimentação vegetariana e julgarão a matança de um animal inocente como hoje se julga o assassínio de um homem."

Leonardo da Vinci



"Se o homem aspira sinceramente viver uma vida real, sua primeira decisão deve ser abster-se de comer carne e não matar nenhum animal para comer."

Leon Tolstoy



"Há muito de verdade no dito de que o homem se torna aquilo que come. Quanto mais grosseiro o alimento tanto mais grosseiro o corpo."

Ghandi



"A carne é o alimento de certos animais. Todavia, nem todos, pois os cavalos, os bois e os elefantes se alimentam de ervas. Só os que têm índole bravia e feroz, os tigres, os leões etc. podem saciar-se em sangue. Que horror é engordar um corpo com outro corpo, viver da morte dos seres vivos."

Pitágoras



"Os animais são meus amigos . . . e eu não como meus amigos."

Bernard Shaw



"Pudésseis viver do perfume da terra e, como uma planta, nutrir-vos de luz."

Gibran Khalil Gibran



"Se quisermos nos libertar do sofrimento, não devemos viver do sofrimento e do assassínio infligidos a outros animais."

Paul Carton



"Quando um homem mata um tigre chamam a isso esporte; quando um tigre mata um homem, chamam a isso ferocidade."

Bernard Shaw



"O homem implora a misericórdia de Deus mas não tem piedade dos animais, para os quais ele é um deus. Os animais que sacrificais já vos deram o doce tributo de seu leite, a maciez de sua lã, e depositaram confiança nas mãos criminosas que os degolam. Ninguém purifica seu espírito com sangue. Na inocente cabeça do animal não é possível colocar o peso de um fio de cabelo das maldades e erros pelos quais cada um terá de responder."

Gautama Buda



"A estrutura do homem, externa e interna, comparada com a de outros animais, mostra-nos que as frutas e os vegetais suculentos constituem sua alimentação natural."

Lineu



"O comer carne é a sobrevivência da maior brutalidade; a mudança para o vegetarianismo é a primeira conseqüência natural da iluminação."

Leon Tolstoy



"Que luta pela existência ou que terrível loucura vos levou a sujar vossas mãos com sangue — vós, repito, que sois nutridos por todas as benesses e confortos da vida? Por que ultrajais a face da boa terra, como se ela não fosse capaz de vos nutrir e satisfazer?"

Plutarco



"Credes, ó mortais, que poluís vossos corpos com um alimento tão abominável."

Pitágoras



"Os vegetais constituem alimentação suficiente para o estômago e, no entanto, recheamo-lo de vidas valiosas."

Sêneca




Vegetarianos, frugivoros e crudivoros

Annie Besant, Beethoven, Bernard Shaw, Bircher-Benner, Bob Dylan, Buda, Byron, Carl Segan, Confúncio, Cuvier, Edward Carpentier, Empédocles, Epicuro, Gandhi, George Harrison, Goethe, Haekel, H.G.Wells, Isaac B. Singer, Jâmblico, Jesus, John Kellog, Khalil Gibran, Krishnamurti, Lady Dowding, Lao Tsé, Leibniz, Leonardo da Vinci, Lineu, Maeterlinck, Mahavira, Martina Navratilova, Milton, Orígenes, Ovídio, Pascal, Paul Carton, Paul e Linda McCartney, Pitágoras, Platão, Plotino, Plutarco, Porfírio, São Clemente de Alexandria, São Jerônimo, São João Crisóstomo, Sêneca, Shankaracharya, Schoppenhauer, Shelley, Spencer, Sócrates, Sylvester Graham, Tertuliano, Thoreau, Tolstoy, Voltaire, Xenofonte, Zoroastro.

 
Curiosidades

* Os animais mais fortes da terra, tais como os elefantes, os macacos, os cavalos e os bois, são todos vegetarianos.

* Os vegetarianos conquistam recordes atléticos.

* Milhões de pessoas na Índia e em outros países vivem, desenvolvem-se e multiplicam-se há milhares de anos sem provar carne de espécie alguma.

* Os únicos animais que vivem mais do que o homem, as tartarugas gigantes de Galápagos e das Ilhas Seychelle, são vegetarianos.

* O mamífero que tem vida mais longa, além do homem, é o elefante, um vegetariano.

* Os papagaios, que detêm o recorde de longevidade entre os pássaros, são vegetarianos.

* Os parentes mais próximos do homem, os grandes macacos, são vegetarianos.

* Os vegetarianos têm descontos no seguro de vida na Inglaterra.

* Todas as escolas da Inglaterra oferecem a opção de refeições vegetarianas.

* Os açougueiros não podem participar de júris criminais nos Estados Unidos.

 
Finalizando

        Aquele que se preocupa realmente em melhorar a si mesmo e com o destino da humanidade não se satisfaz apenas com teorias. Sente necessidade de promover mudanças positivas que influenciem a ordem do mundo. Isto significa que devemos mudar CONCRETAMENTE nossas vidas naquilo que vamos percebendo como o melhor, e não ficar apenas no proselitismo.

        Disse o Senhor Buda que não devemos crer em algo meramente porque seja dito; nem em tradições porque vêm sendo transmitidas desde a antigüidade; nem em rumores; nem em textos de filósofos, porque foram estes que os escreveram; nem porque pareça ser uma necessidade lógica; nem devemos crer na mera autoridade de nossos instrutores ou mestre. Entretanto, devemos crer quando o texto, a doutrina ou os aforismos forem corroborados pela nossa própria razão e consciência. "Por isso," disse o Buda, ao concluir, "vos ensinei a não crerdes meramente porque ouvistes falar, mas, quando houverdes crido de vossa própria consciência, então deveis agir de conformidade e intensamente."


Bibliografia

André, Jacqueline. Vegetarismo e Saúde. Editora Manole Dois, São Paulo, 1990.

Besant, Annie. Vegetarianismo e Ocultismo. Editora Teosófica, Brasília, 1992.

Hodson, Geoffrey. Saúde e Espiritualidade — Uma Visão Oculta da Saúde e da Doença. Editora Teosófica. Brasília, 1993.

_____The Case for Vegetarianism. The New Zealand Vegetarian Society Inc.

____ Radiant Health — From a Meat-Free Dietary. The New Zealand Vegetarian Society Inc.

Lyra, Alberto. Doente: Ajuda teu Médico. Editora Record, Rio de Janeiro, 1973.


Revistas e artigos

Dullius, Jane. Fundamentos do Vegetarianismo. Porto Alegre, 1988.

Síntese Anual da Agricultura de Santa Catarina 1990-91. Instituto Cepa/SC, Florianópolis, 1991.

Sisson Filho, Arnaldo. Vegetarianismo — Chave para a Saúde e a Felicidade. Porto Alegre, 1981.

Swami Abhedananda. Porque o Hindu é Vegetariano. São Paulo, 1943.

Vida & Saúde. Vegetarianismo. Fevereiro 1979.


Informações e correspondência

        Se você deseja aprofundar algum aspecto daquilo que foi aqui apresentado, ou outras informações, escreva para o endereço abaixo que ficarei contente em responder, dentro, naturalmente, de meus limites.


Marly Winckler

Caixa Postal 08646

70312-970 Brasília DF Brasil

E-mail: mwinckler@zaz.com.br



Em São Paulo procure a TAPS — Associação Brasileira de Tecnologia Alternativa na Promoção da Saúde.

Caixa Postal  20.396     CEP  04041-990  São Paulo  SP

Tel.: (011) 572-0466

10 de mai de 2010

O leite e as Doenças

é cansativo martelar no mesmo lugar, o planeta nao sustenta mais nossos hábitos alimentares temos de aproveitar o tempo precioso de mudança! Entregue-se  , se liberte desses hábitos modernos insustentáveis... paremos de ser hipocritas! do que adianta se preocupar com arvores caidas, ter dó de animaisinhos, gostar da natureza, SE NÒS É QUE FAZEMOS O SISTEMA RODAR!!! Destruindo cada vez mais para criar alimentos pobres geradores da destruição fisica e  do planeta... a dieta de ouro do homem, aquela que tem base os alimentos vivos e crus, por que não tenta-la? Isso faz um bem pra corpo e o melhor,sintoniza voce com a nossa natureza!

Não existe sentido. Se a pessoa busca a bem para todos, que FAÇA o bem para todas as criaturas, e cesse o mau indireto SOMENTE QUANDO TIVER A ESCOLHA, e CREIO EU, a maioria tem escolha de mudar o minimo, que é inicialmente no habito alimentar . Torna-lo facultativo, tendo como base alimentos bioativos e nao geradores de lixo.



Leiam esse Artigo:

http://www.docelimao.com.br/site/especial-kids/alimentacao/858-leite-a-doencas.html

9 de mai de 2010

Como definir a doença? DIRECIONAMENTO e EQUILIBRIO

Por que isso acontece conosco? Será que é normal ter doenças? porquê refletir sobre isso...

Será que vale a pena nos destraírmos com pequenas falsas-sensações temporarias, quase nulas, que agridem o corpo de forma sutil e oculta, que, a longo prazo, resultam em desequilibrios e ai distanciando a consciencia da verdadeira missão, evoluir.

Chego a conclusao que doença é o alarme instintivo para nôs fazer lembrar que estamos retrocedendo e prejudicando nossa morada, o corpo fisico, nossa carne.

Obviamente a mente com seu leque prismal de atividades exerce poder de alteração no corpo, o mental altera o fisico, porem o fisico de certa forma molda o mental[1], um nao vive sem outro), e nós, estamos entre esses dois, nos somos a consciencia que tenta domar a mente e destruir os egos, e ao mesmo tempo equilibrar o corpo fisico.

[1] nossa maneira de enxergar o mundo é devido as possibilidades que nosso corpo nos permite chegar perto, também pelos adjetivos, opnioes e impotencias fisicas que sofremos devido a forma corporal etc, um ligando o outro ao mesmo sempre constantemente, Tudo é ligado entre si sem cessar.



TUDO É UMA QUESTÃO DE DIRECIONAMENTO DA ENERGIA !!!!!



Também concluo, tudo acontece a longo prazo, os resultados surgem, a verdade aparece, a pratica é recompensada. Pelo acúmulo de habitos sejam quais forem.

Nosso corpo emana um poder infinito de dentro para fora, para todos os lados, esse poder é a energia/ki/prana etc. Ela é capaz de tudo, nós somos ela, porem só aparece pra maioria por estagios, um dos estágios mais visiveis é a Cura, quando praticamos jejum, o corpo elimina o agente desequilibrador, quando estamos quase equilibrados por essa purificação começam a surgir beneficios do tipo, ausencia de alarmes (doenças), tbm acontece a regeneração organica, nos temos uma forma fisica moldada no amago da energia, ela é o ponto central de uma linha, então, como é uma emanação constante que flui ela tenta sempre se moldar a esse projeto base(DNA), o que modifica esse projeto base é: alimentação e movimentação fisica(maioria).

O corpo é dotado de uma simples complexibilidade hehee e por nossas atividades corriqueiras necessitamos de reparos constantes, a simples particula de sujeira que entra pelo ar, ou a sujeira que entra por debaixo da unha, e até mesmo uma demasiada alimentação prejudicial (carnes, artificiais, etc) é expelido mediante eliminação organica básica, via: oral, cutanea, intestino e urinario.

Infelizmente nascemos num mundo onde jogamos mais energia fora do que a aproveitamos, gastamos muito eliminando do que evoluindo! - É nesse fator de gasto que a doença surge, pois a energia é direcionada para varias partes para corrigir problemas.

pense:

Nos nutrimos para adquirir energia para nossas ações diárias através de alimentos(maioria humana), mas os hábitos humanos foram degenerados em grandes proporções, foi uma violação contra nossa raça criada propositalmente por seres que não convém citar aqui.
Esses péssimos habitos causam sofrimento no interior do corpo, uma grande parte da humanidade consegue resistir um pouco a isso, porem, nao se beneficiam de uma pureza organica, pórtico para o descobrimento da plenitude avançada.

Nosso organismo , não diferente de TUDO, é regido pelo SER poderoso mais proximo, no caso, o Sol. Os ciclos que nos implicam são: eliminação(tempertura comum ou atividade específica), assimilação(?), descanso(noite), jejum(baixa temperatura), etc. Quem aqui dorme com o sol e levanta antes dele? Ou quem no m~es faz jejum total para desintoxicar? Ou que se auto questiona sobre tudo que fez no dia e o que poderia ter feito para melhorar, etc etc

A alimentação desequilibrada é um grande peso que afunda ano após ano, ela pode nao interferir na vida de uma pessoa aparentemente por decadas, ou seja, externamente ela sente-se satisfeita com o corpo e saude devido alguma atividade fisica ou fator extra, tipo genética, estando possivelmente arruinado seu corpo interior. 

Tendo em vista que a longevidade é ligada a muitos fatores além do alimentar, deduzimos que o que se perde por nao ter um controle básico alimentar é muito mais do que saude fisica e mental. Realmente os beneficios maiores por mim são desconhecidos até o momento, porem mto dedutiveis, pois evolução só leva a beneficios, em um jogo de RPG quando sobesse de level ganha-se mais poderes, assim é na vida real também. O mais perceptivel é o estado de saude constante, e harmonia organica, elevada energia junto a mais uma infinidades de efeitos que se desencadeiam ao longo do tempo com disciplina elevada, criando alegria, evolução mental, otimizações dos orgaos internos, etc, MAS isso varia muito da situação de cada pessoa, ambiente, os fatores mentais, emocionais e motores, implicam diretamente na saude, porem a alimentação é quem define com maior peso nos beneficios iniciais.

resumindo:
alimentação moderna baseada nas grandes calorias e pouca assimilação nutricional, resulta num desgaste enorme da energia vital do corpo que é infinita, mas é mto atrofiada, demora a se expandir, e qdo estamos com tanta porcaria acumulada e tantos reparos internos no corpo,ele começa a tirar a energia de outros pontos, para compensar nos locais mais afetados, como por exemplo, o processo digestivo e alcalinização[limpeza] do sangue.

Nas paredes intestinais é o lugar onde os nutrientes assimilados entram no sangue, se sao na maioria das vezes nutrientes ruins, que desequilibram o ''ph'' do sangue (acidez, etc), o corpo depois de ter gasto uma energia alta na digestão, ainda tem que lutar para limpar o sangue, fora as constantes lutas que se agravam ou diminuem de acorod com os cilcos ditos acima. Conforme isso vai se acumulando, o corpo tende a soar o tal alarme (doença, dores, sensações) que são muitas vezes ignoradas.


Sendo assim, quando direcionarmos nossa energia para um equilibrio alimentar, mental e motor, nossa energia infinita começa a crescer e crescer,conforme isso ocorre, mais ''poderes'' ganhamos, como imunidade, equilibrio corporal, otimização do funcionamento geral do corpo.




desculpe os erros ortograficos sao propositais =)
 

1 de mai de 2010

Os tipos de Nutrição - Parte II

Pelo que li e observei:
as nutriçoes estão umas ligadas as outras, formando a ponte da vida física:
-
elas sao resposaveis pelo acumulo de energia temporario que o corpo necessita, nós obtemos as energias que nos rodeiam atravez da pele e respiração (gases energias{magnetismo, luz, astros, eletricidade etc}). Para absorvermos os elementos da terra, é usado o sistema digetivo: obtemos energia direta via oral dos alimentos puros e crus(frutas e vegetais), e indireta pelos produtos animais.

entao, acho que as nutrições existentes são:

> Cutânea (poros que absorvem elementos externos, energias ativadoras{luz,agua,terra etc})
> Pulmonar (introdução das ''energias exteriores existentes a nossa volta'' atravez da respiração)
> Intestinal (introdução das ''energias interiores'' nos alimentos atravez da digestão)
> Energética/eteria/elemental (energias provenientes do ambiente em que vivemos (interiores: magnetismo, altitude, clima, etc e Exteriores: energias cosmicas, pensamentos, etc)
> Mental (estudos, conhecimento, pensamentos)
> Emocional (sentimentos, decições)
> Movimento (atividade fisica específica)
> Carga genética (fator herdado das ações fisicas de nossos ancestrais, geralmente a favor de um fator climatico ou habito)
muitos nao creem nesse fator :
> Carga carmica+/darmica-(fator herdado pelas ações das vidas passadas da pessoa, vairiam muito entre boas ou ruin.


Total de visualizações de página